Telefônico fixo pré-pago é recomendado para quem fala 60 min mês, diz Procon de - WSCOM

menu

Paraíba

30/06/2006


Telefônico fixo pré-pago é recomendado

O coordenador do Procon de João Pessoa , Sandro Targino, está alertando aos pessoenses para que fiquem atentos às limitações do plano que será lançado pela Anatel no sábado, 1. Para Targino ele é recomendado apenas para quem fala até 60 minutos, por mês, ao telefone e é obrigatoriamente pré-pago.

Ele explica que o Acesso Individual Classe Especial (Aice) é um plano voltado para quem utiliza pouco o telefone, pois para os que têm um consumo mais amplo, o recomendado é que permaneçam com planos convencionais. “Segundo os cálculos da Anatel, o novo plano é ideal para quem fala até 60 minutos por mês, o que equivale a 2 minutos por dia, ao telefone. Os que utilizam mais que isso não vale à pena, pois sairá mais barato o modo convencional”, comenta.

Sandro Targino explica que isso acontece porque pelo Aice o valor das ligações são cobrados por minuto e não por pulso, além disso, ele não possui o sistema de tarifas reduzidas nos fins de semana e em determinados horários do dia, como acontece com os serviços de telefonia oferecidos atualmente. Outra peculiaridade do novo plano é que ele não aceita ligações a cobrar e quem faz uso de conexão de internet discada também não possui vantagens em aderir ao Aice.

Contudo, o plano prevê uma redução de até 40% na assinatura do serviço. A estimativa do coordenador do Procon-JP é que aqui em João Pessoa, a assinatura deva ficar em torno de R$ 24,00. Fora esse valor, para utilizar o telefone o consumidor precisa adquirir cartões de recarga, pois a forma de pagamento é feita necessariamente de maneira pré-paga. “Para adquirir o novo plano, calcula-se que o investimento inicial deva ficar em uma média de R$ 100, contando com o aparelho, a habilitação e a mensalidade”, previu Targino.

32 localidades – O Aice estará disponível a partir de 1º de julho aos moradores de 32 localidades do País, com mais de 500 mil habitantes, o que corresponde a 25% da população do Brasil. O objetivo do novo plano é a universialização de acesso ao sistema de telefonia fixa. A perspectiva da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é ampliar o plano para as cidades que possuem mais de 100 mil habitantes, em julho de 2007 e, a partir de janeiro de 2008, todas as localidades com mais de 300 habitantes poderão contar com sistema.

Notícias relacionadas