Solana chega ao Irã para negociar programa nuclear - WSCOM

menu

Internacional

06/06/2006


Solana chega ao Irã para

O responsável pela área de política externa da União Européia, Javier Solana, deve apresentar a líderes do Irã uma série de propostas que visam convencer o governo do país a paralisar suas pesquisas nucleares.

As propostas foram aprovadas pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha na última semana de maio.

Os planos não foram divulgados para o público, mas fontes afirmam que poderiam incluir a proposta de dar ao Irã um reator nuclear e assegurar o suprimento de urânio enriquecido.

O Irã afirma que vai analisar os incentivos, mas se recusa a paralisar o enriquecimento de urânio.

Em sua chegada no aeroporto de Teerã, Javier Solana afirmou que o ocidente quer “iniciar um novo relacionamento (com o Irã) tendo como base o respeito mútuo e a confiança”.

A porta-voz de Solana disse que o chefe da política externa da União Européia “terá a manhã tomada por reuniões em Teerã”.

‘Acordo sensato’ – Pouco antes da chegada de Solana ao Irã, o ministro do Exterior iraniano, Manouchehr Mottaki afirmou que “se o objetivo (da Europa) é não politizar a questão, se considerarem nossa exigência, poderemos chegar a um acordo sensato”.

Mottaki disse que espera que a Europa não repita o erro de 2005 formulando propostas sem levar em conta a opinião do Irã, segundo Frances Harrison, correspondente da BBC em Teerã.

As propostas foram aprovadas pela Grã-Bretanha, China, França, Alemanha, Rússia e os Estados Unidos em Viena.

Os seis países afirmam que o Irã deve suspender o enriquecimento de urânio antes do início de qualquer negociação.

As nações ocidentais temem que o Irã esteja enriquecendo urânio para fabricar armas nucleares. Mas o governo iraniano afirma que seu programa nuclear é pacífico, visa produção de energia.

Nesta terça-feira Javier Solana deve apresentar as propostas ao chefe das negociações a respeito do programa nuclear iraniano, Ali Larijani.

O presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad disse que o Irã não vai abandonar seu direito de desenvolver tecnologia nuclear devido à pressão dos países ocidentais e a exigência para seu país abandone o enriquecimento de urânio é inaceitável.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, que tem a palavra final em todas as questões do Irã, afirmou no domingo que o fluxo de energia na região será interrompido se os Estados Unidos tomarem “a atitude errada”.

O porta-voz da Casa Branca, Tony Snow, disse que a ameaça era “teórica”, e pediu por paciência para que o Irã possa analisar as propostas.

“Vamos dar tempo, deixar os iranianos examinar o que são as ofertas, os incentivos”, disse.

Notícias relacionadas