Ronaldo Cunha Lima avalia a conjuntura, a vida e comenta: ‘por estar numa cadeir - WSCOM

menu

Política

08/06/2006


Ronaldo Cunha Lima avalia a

EXCLUSIVO – A sessão especial da Assembléia Legislativa para homenagear a memória do tribuno Alcides Carneiro, um dos mais respeitados oradores paraibanos de todos os tempos, fez o deputado federal Ronaldo Cunha Lima surpreender lembrando cada um dos memoráveis discursos do homenageado. Depois, em entrevista ao WSCOM Online, Ronaldo avaliou a sucessão no estado, falou de seus limites na vida, mas lembrou que anda com sonhos, entre os quais de ver o filho reeleito.

Na sessão especial, quando lhe foi dada a palavra, Ronaldo voltou a exercitar a memória de antigos e memoráveis discursos de Alcides Carneiro levando familiares e amigos à lembrança de fatos não mais cultuados pela grande massa.

Depois, já fora do ambiente da Assembléia Legislativa, Ronaldo se encontrou com a reportagem do portal para falar da sucessão. Acha que os novos fatos deflagrados a partir do TSE produzem mexida ainda não compreendida integralmente, mesmo assim entende ser uma questão de dias a adequação das novas regras.

Até a hipótese, antes definida do deputado Carlos Dunga ser o suplente de Cícero Lucena agora está no compasso de espera para o acerto final nas próximas horas.

Performance de Cássio – O deputado acha que seu filho, candidato à reeleição, aprimorou-se mais do que imaginava, não só do ponto-de-vista das ações administrativas e políticas, mas de relacionamento. “Ele me impressiona falando nominalmente de cada um dos 223 prefeitos e lideranças dos municípios, algo somente possível em quem tem memória boa e dá atenção devida às pessoas”.

Ronaldo acha que a derrota em Campina Grande em 2004 serviu para despertar em Cássio e todo o grupo a necessidade de reciclar-se e acordar para novas tendências necessidades.

– De lá para cá há um crescimento visível, a partir do governador que é a figura central do processo – cometou.

Auto avaliação – Fazia tempo, Ronaldo não tratava de questões pessoais, afeitas à reflexão particular sobre a vida levando em conta o processo histórico, inclusive o AVC que limita seus movimentos, mas não contém sua forma de superação. Foi ele próprio quem puxou a conversa com o repórter:

– Reconheço e respeito meus limites/ sem exagerar na ânsia/ nem ceder à depressão/ dentro do que faço/ procuro fazer o melhor/ porque Deus quer/ Não ando apenas com os pés/ também sei andar com os sonhos/ um deles é a Paraíba continuar avançando com Cássio – sintetizou em estrofe o próprio Ronaldo refletindo seu momento intimo.

Tanto que nos momentos seguintes da conversa, comentou:

– Por estar numa cadeira de rodas/ não quero piedade/ espero apenas respeito – completou.

O deputado federal está confiante na sua reeleição, embora não queira nem dispute a primeira colocação – ‘ser pai de Cássio me remete a cuidados’- e acha que o governador conquistará o eleitorado de João Pessoa, a partir da periferia.

Notícias relacionadas