Receita libera consulta ao 1º lote do IR 2006 - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

08/06/2006


Receita libera consulta ao 1º

A Receita Federal liberou na manhã desta quinta-feira a consulta às restituições do 1º lote do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2006, ano-base 2005 para 1.222.234 contribuintes, no total de R$ 1.299.999.969,68.

Do total das liberações, 913.529 serão para contribuintes com mais de 60 anos, em cumprimento ao Estatuto do Idoso.

Para saber se consta deste lote, basta acessar a página da Receita na Internet ou ligar para o Receitafone 0300-78-0300.

Ao todo, foram liberadas 13.596.098 declarações, das quais 10.058.913 para contribuintes que tiveram saldo zero de imposto. Outras 2.314.951 de pessoas terão imposto a pagar, no valor de R$ 3.689.807.158,10.

O dinheiro estará disponível para saque no dia 16 e virá corrigido em 2,28%, referentes a taxa Selic de maio e 1% de junho. A Receita lembra que o valor disponível no banco não terá qualquer outro acréscimo, independentemente da data em que for retirado.

Quem não informou a conta corrente para crédito da restituição poderá ir a uma agência do Banco do Brasil ou ligar para 4004-0001 nas capitais ou 0800-729-0001 nas demais localidades e pedir a transferência do dinheiro para qualquer banco em que seja correntista.

A consulta ao extrato de processamento da declaração também pode ser feita por meio da internet. A restituição ficará disponível no banco pelo prazo de um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse tempo, deverá requerê-la mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, disponível na internet. Malha fina

A Receita Federal liberou na quarta-feira a consulta à malha fina do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2006. Para saber se foi retido, o contribuinte deve acessar a página da Receita da Internet, com o número do recibo da declaração e do CPF.

Em 2005, a Receita liberou a consulta apenas no fim do ano, mas decidiu antecipar a liberação para acelerar a sua restituição ao contribuinte que corrigir os erros apontados no extrato de processamento.

Nem todos poderão saber se foram retidos na malha fina, já que a Receita ainda não processou todas as declarações. Porém, segundo o órgão, mais de 85% das declarações haviam sido processadas até o mês passado.

Até agora, 1,1 milhão de declarações estão na malha fina. Esse número pode cair até dezembro, já que elas ainda vão passar por diversas etapas de fiscalização.

Notícias relacionadas