Publicidade em sites de jornais cresce 35% nos EUA - WSCOM

menu

Economia & Negócios

03/06/2006


Publicidade em sites de jornais

O volume de anúncios nos sites de jornais norte-americanos cresceu quase 35 por cento no primeiro trimestre de 2006 em comparação com o mesmo período de 2005, enquanto o faturamento publicitário dos meios impressos aumentou apenas 0,3 por cento, segundo dados divulgados na sexta-feira pela associação de jornais do país.

O faturamento combinado das edições impressas e eletrônicas cresceu 1,8 por cento, atingindo 11,1 bilhões de dólares no primeiro trimestre, sendo que 10,5 bilhões vieram do meio mais tradicional, segundo a associação.

“Os editores de jornais estão conquistando a web”, disse John Sturm, presidente e executivo-chefe da entidade. “Enquanto isso, os anúncios em jornais impressos se mantêm diante de um quadro geral morno no mercado publicitário.”

Os dados são mais uma prova da pressão sobre os jornais dos EUA, que enfrentam queda na circulação e custos mais elevados de impressão. Reflete também uma mudança nos hábitos dos leitores, que se inclinam pela velocidade e variedade da Internet.

Os jornais tentam ampliar o faturamento publicitário dos seus sites, que atualmente representa apenas cerca de 5 por cento do total.

Ao mesmo tempo, tentam incentivar os mais jovens a lerem jornais, apesar da sua preferência pela Internet, pelas notícias por celular e outros serviços digitais.

Nas edições impressas, os classificados cresceram 4,7 por cento, atingindo 3,8 bilhões de dólares, enquanto os anúncios de varejo tiveram queda de 1 por cento, caindo para 4,8 bilhões de dólares. Os anúncios de abrangência nacional sofreram redução de 4,8 por cento, gerando faturamento de 1,7 bilhão de dólares.

Entre os classificados, os anúncios de imóveis cresceram 26,3 por cento e movimentaram 1,1 bilhões. Os de empregos subiram 2,4 por cento (total de 1,1 bilhão de dólares), enquanto os de veículos diminuíram 14,5 por cento (940 milhões de dólares).

Notícias relacionadas