Presos liberam 264 reféns e encerram rebelião no ES - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

19/06/2006


Presos liberam 264 reféns e

Presos rebelados da penitenciária de segurança máxima de Viana (região metropolitana de Vitória) libertaram 214 mulheres e 50 crianças que eram mantidas reféns desde o sábado (17).

Durante o motim, dois presos foram assassinados por rivais, um deles decapitado. Os corpos foram pendurados em grades da unidade. Um terceiro preso teria sido morto nesta segunda, mas a Secretaria da Justiça do Estado não confirmou a informação.

Os reféns eram um agente penitenciário e parentes dos presos que estavam no local quando a rebelião começou.

De acordo com a Secretaria da Segurança, homens da Força Nacional fizeram uma visita de reconhecimento no local, pela manhã, mas a Secretaria da Justiça não confirma se os soldados entraram na unidade.

Rebeliões

Outras duas rebeliões foram registradas no Estado nos últimos dias.

Na Casa de Passagem de Vila Velha, o motim se estendeu por cinco dias e um preso morreu. Na tarde de domingo (18), os quatro religiosos que ainda eram mantidos reféns foram libertados. Eles foram levados a um hospital, mas não correm risco de morrer, segundo o governo.

Segundo o comando da PM (Polícia Militar) do Estado, quatro armas de fogo estavam em poder dos presos.

O motim na Casa de Passagem começou às 15h de quarta-feira (14), após uma tentativa de fuga. Desde quinta, outros três religiosos mantidos reféns havia sido soltos –duas mulheres de 53 e 58 anos e um pastor.

Embora tenha capacidade para apenas 270 presos, a Casa de Passagem abrigava 741 no começo do motim.

No presídio de Linhares (137 km de Vitória), 150 presos estavam rebelados desde a tarde de sábado. Um detento foi jogado do alto do prédio. Segundo a PM, o estado dele é grave.

O motim terminou quando o Batalhão de Missões Especiais da PM entrou na unidade e libertou os 46 familiares que estavam impedidos de sair.

Notícias relacionadas