Presidente do Banco Central nega pedido de transmissão ao vivo de decisão sobre - WSCOM

menu

Economia & Negócios

14/06/2006


Presidente do Banco Central nega

Durante audiência na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, negou o pedido de transmitir ao vivo as reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom). O órgão é responsável por decidir o futuro das taxas de juros no país de acordo com as metas de inflação definidas pelos ministros da Fazenda e do Planejamento, em conjunto com o presidente do BC. O pedido de transmissão ao vivo foi feito pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) como forma de dar mais transparência para a decisão.

“Isso não é possível porque poderia gerar turbulências no mercado”, respondeu Henrique Meirelles. Segundo ele, uma discussão de hoje pode gerar expectativas e mudar completamente no dia seguinte diante dos indicadores financeiros. Atualmente, a reunião do comitê é realiazada em dois dias seguidos. Ao final da reunião apenas, o Banco Central divulga a nova taxa básica de juros do país, que vai servir de referência para outras taxas de bancos e instituições financeiras.

O presidente Banco Central também reafirmou que o controle da inflação permite a mantenção do “processo de flexibilização da taxa de juros”. Tanto a última ata da reunião do Copom, quanto o Boletim Focus registraram estimativas de uma inflação anual abaixo da meta de 4,5%. Contudo, Meirelles afirmou que a possibilidade de redução será analisada no momento adequado para a próxima reunião.

Notícias relacionadas