WSCOM Online

Login no site Esqueci minha senha O que é Vozmice?
Busca no site

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aliquam dapibus leo quis nisl. In lectus. Vivamus consectetuer pede in nisl. Mauris cursus pretium mauris. Suspendisse condimentum mi ac tellus. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Donec sed enim. Ut vel ipsum. Cras consequat velit et justo. Donec mollis, mi at tincidunt vehicula, nisl mi luctus risus, quis scelerisque arcu nibh ac nisi. Sed risus. Curabitur urna. Aliquam vitae nisl. Quisque imperdiet semper justo. Pellentesque nonummy pretium tellus.

Menu de navegação

/ Notícias / Policial

10/25/07 - 7:16 PM - Atualizado em 3/15/10 - 3:18 PM


Dono da Norvidro é assassinado em Recife


O empresário pernambucano Wilson de Souza Chaves Filho, 52 anos, dono da Norvidro, empresa que tem filiais na Paraíba e Bahia, foi assassinado no inicio da noite de ontem na cidade de Recife. O corpo do empresário esta no Instituto de Medicina Legal e até o momento nenhum familiar da vítima esteve no IML e ainda não se sabe horário e local previstos para o sepultamento.

O empresário pernambucano Wilson de Souza Chaves Filho, 52 anos, dono da Norvidro, empresa que tem filiais na Paraíba e Bahia, foi assassinado no inicio da noite de ontem na cidade de Recife. O corpo do empresário esta no Instituto de Medicina Legal e até o momento nenhum familiar da vítima esteve no IML e ainda não se sabe horário e local previstos para o sepultamento.

Wilson de Souza Chaves Filho, foi morto no início da noite de ontem, no cruzamento da Rua Bruno Veloso com a Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem.

O caso foi registrado pela Força Tarefa de Homicídios, mas a partir de hoje, as investigações deverão ficar a cargo da Delegacia de Boa Viagem. A principal hipótese é de crime de vingança, encomendado por conta de um negócio mal resolvido. No entanto, a possibilidade de assalto ainda não foi totalmente descartada.

O dono da Norvidro teve uma reunião de negócios com o empresário paulista Yveraldo Gusmão no final da tarde de ontem. Após o encontro, os dois foram até o Shopping Center Recife. Wilson parou para comprar um carregador de celular e se ofereceu para dar uma carona a Yveraldo em seu carro, um Vectra, com placa de João Pessoa/PB, até o hotel, que fica em Boa Viagem.

Já eram mais de 18h, o trânsito intenso. Mas nem o fluxo de veículos e de pessoas circulando impediu que dois homens em uma moto cometessem o crime no segundo cruzamento da rua Bruno Veloso após a saída do shopping. Um deles desceu, se aproximou do carro pelo lado do motorista e disparou três tiros. Wilson morreu no local com um tiro na parte posterior da cabeça e dois no ombro esquerdo. Foi encontrado preso ao cinto de segurança.

O empresário paulista contou que abriu a porta, atravessou a Avenida Domingos Ferreira correndo e pediu proteção em um postode gasolina. Ele contou à polícia que ouviu os disparos, mas não viu quem atirou contra o empresário. Morador do prédio em frente ao cruzamento em que Wilson foi morto, o bancário Eduardo Chiaperini estava saindo de casa para ir ao cinema quando escutou os disparos. "Eu estava na garagem, tirando o carro, quando escutei os tiros. Quando saí, coisa de dez segundos depois, encontrei apenas o Vectra parado e com o motor ligado", relatou.

Nas informações prestadas ao delegado da Força Tarefa de Homícidios, Ednaldo Carvalho, o empresário paulista disse que mantinha negócios com Wilson há cerca de quatro anos. Fornecia máquinas para a Norvidro. "Ele disse que não tinha qualquer relação pessoal com a vítima e que ficou surpreso com a oferta de carona até o hotel", destacou o delegado. Segundo Ednaldo, o crime não tem características de latrocínio (roubo seguido de morte). "A principal característica é de homicídio", avaliou.

Wilson Chaves era casado pela segunda vez e deixou três filhos. Ontem, um sobrinho da vítima, que se identificou apenas como Chaves, sentiu falta de um relógio preto do qual o empresário não se desvencilhava. "Era um relógio muito caro e ele não tirava do braço", comentou.

O corpo será velado no cemitério Morada da Paz, em Paulista-PE. Amanhã, ele segue para a Bahia, onde será cremado a pedido (em vida) do próprio empresário.

Da redação com pernambuco.com
Wscom Online







Revista Nordeste

Veja nesta edição: O Futuro do Brasil.


Veja no Portal NORDESTE:

Busca no site


© Todos os direitos reservados - Grupo WSCOM de Comunicação - www.wscom.com.br

Produzido por Construir Sites