WSCOM Online

Login no site Esqueci minha senha O que é Vozmice?
Busca no site

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aliquam dapibus leo quis nisl. In lectus. Vivamus consectetuer pede in nisl. Mauris cursus pretium mauris. Suspendisse condimentum mi ac tellus. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Donec sed enim. Ut vel ipsum. Cras consequat velit et justo. Donec mollis, mi at tincidunt vehicula, nisl mi luctus risus, quis scelerisque arcu nibh ac nisi. Sed risus. Curabitur urna. Aliquam vitae nisl. Quisque imperdiet semper justo. Pellentesque nonummy pretium tellus.

Menu de navegação

/ Notícias / Policial

11/21/06 - 1:37 PM - Atualizado em 3/15/10 - 3:23 PM


Acusado de assassinato em Riacho dos Cavalos será levado a júri popular


Um dos acusados de cometer uma assassinato brutal na cidade de Riacho dos Cavalos, pertencente a comarca de Catolé do Rocha, será levado a júri popular. A decisão, unânime, foi anunciada nesta terça, 21, pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba. O crime ocorreu no dia 4 de agosto de 2002.

Um dos acusados de cometer uma assassinato brutal na cidade de Riacho dos Cavalos, pertencente a comarca de Catolé do Rocha, será levado a júri popular. A decisão, unânime, foi anunciada nesta terça, 21, pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba. O crime ocorreu no dia 4 de agosto de 2002.

A defesa impetrou um Recurso Criminal em Sentido Restrito, que foi julgado na manhã de hoje. Entretanto, o relator do processo, desembargador José Martinho Lisboa, negou provimento, assim como os demais componentes do órgão fracionário do TJ-PB.

A forma como foi praticado o homicídio chocou a população do Sertão paraibano. Conforme o processo movido pela Justiça Pública, por volta das 19h30, no Sítio Maniçoba, Leonardo Martins Filho, o "Dudu", e mais dois acusados entraram na residência da vítima, Pedro Firmino da Silva, enquanto este jantava com sua família. O bando se fez passar por policiais federais e dispararam contra portas e janelas.

Os indiciados queriam saber onde se encontrava um homem de nome "João de Juraci". Como a vítima não soube responder, foi atingida em cheio com um disparo na cabeça e morreu na hora. Pedro Firmino da Silva, quando recebeu o tiro, estava com um bebê em seus braços e os acusados encontravam-se fortemente armados.

Ainda de acordo com o processo, a pessoa que atirou e matou Pedro Firmino foi Ailton Suassuna. "Agora, Leonardo Martins Filho terá que enfrentar um julgamento popular por crime duplamente qualificado", comentou o relator do processo, em total harmonia com parecer do Ministério Público e o aval de toda a Câmara Criminal.

Redação com Ascom
WSCOM Online







Revista Nordeste

Veja nesta edição: Os novos desafios do Brasil em 2015.


Veja no Portal NORDESTE:

Busca no site


© Todos os direitos reservados - Grupo WSCOM de Comunicação - www.wscom.com.br

Produzido por Construir Sites