Peruanos elegem Alan García para presidente - WSCOM

menu

Internacional

05/06/2006


Peruanos elegem Alan García para

Meia hora depois da divulgação dos primeiros resultados oficiais, o candidato Ollanta Humala admitiu, com dificuldade, a derrota para Alan García: “Quero parabenizar as forças políticas que concorreram com a gente”, disse ele diante das câmeras de televisão.

Mas, em seguida insistiu: “Respeitamos os resultados, mas queremos que a ONPE (justiça eleitoral) divulgue os 100% dos votos”.

O congressista do Apra, Jorge del Castillo, observou que Humala não se referiu a fraudes ou a qualquer tipo de irregularidade. O parlamentar acrescentou que “na segunda-feira Humala deverá reconhecer, mais claramente, que a vitória é de Alan García.

Com 83,9% das urnas apuradas, a Justiça Eleitoral peruana (ONPE) informou que Alan García, do Apra, recebeu, até o momento, 54,69% dos votos, contra 45,30% conferidos a Humala.

Mais votos – Se a tendência da apuração for mantida, García receberá mais votos do que indicavam as pesquisas de opinião.

Seu adversário no segundo turno das eleições deste domingo, Ollanta Humala, do UPP, recebeu 44,54% dos votos.

Pelo dados oficiais, divulgados até à noite de domingo, o total de votos em branco e nulos somou cerca de 11% – semelhante ao primeiro turno das eleições.

Pouco antes, num segundo discurso depois do fim da eleição, Humala acusou seu adversário nesta disputa de “arrogância”, já que García proclamou-se presidente eleito, antes mesmo da divulgação dos primeiros resultados oficiais.

Diálogo – “Não é uma eleição de vencedor e perdedor porque o resultado mostra que o Peru sim está vencendo. Temos o maior número de cadeiras no Congresso Nacional e o presidente terá uma sociedade vigilante dos seus atos”, disse Carlos Torres Caro, congressista eleito pelo UPP, União pelo Peru.

“Qualquer que seja a diferença final de votos entre um candidato e outro, temos que procurar a conciliação e o diálogo”, afirmou Jorge del Castillo, congressista eleito pelo Apra.

Os dois parlamentares participaram, domingo à noite, de um debate no programa “Quarto Poder”, do canal América.

No mesmo programa, a filha do ex-presidente Alberto Fujimori, Keiko Fujimori, do partido Aliança pelo Futuro (AF), legisladora mais votada no país na última eleição, em abril, disse que o resultado do domingo mostrou a realidade

peruana: “Um país dividido e socialmente carente”.

Pelo novo mapa político do país, Alan García venceu nos grandes centros urbanos e Ollanta Humala nas regiões mais pobres ou distantes da capital peruana, Lima.

Notícias relacionadas