WSCOM Online

Login no site Esqueci minha senha O que é Vozmice?
Busca no site

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aliquam dapibus leo quis nisl. In lectus. Vivamus consectetuer pede in nisl. Mauris cursus pretium mauris. Suspendisse condimentum mi ac tellus. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Donec sed enim. Ut vel ipsum. Cras consequat velit et justo. Donec mollis, mi at tincidunt vehicula, nisl mi luctus risus, quis scelerisque arcu nibh ac nisi. Sed risus. Curabitur urna. Aliquam vitae nisl. Quisque imperdiet semper justo. Pellentesque nonummy pretium tellus.

Menu de navegação

/ Notícias / Paraíba

12/23/10 - 11:42 AM


Rodoshopping pode ter funcionamento inviabilizado caso não contemple comerciantes de Cajá


Comerciantes de Cajá já cadastrados devem passar por uma triagem ao comando do prefeito de Gurinhém

O funcionamento do Rodoshopping Paraíba, instalado em terras do município de Gurinhém, na saída de Cajá/Caldas Brandão pode ficar inviabilizado por conta da administração que ficou sob a responsabilidade do prefeito de Gurinhém, Claudino César Freire, inimigo político do prefeito de Caldas Brandão, João Batista da Silva.

No momento em que fazia seu discuro, Claudino César foi interrompido pelo comerciante José Francisco Sobrinho (Irmão Firmino) que contestou as palavras dele e disse que o direito de ocupar aquele local é dos comerciantes de Cajá, na maioria prejudicados após a duplicação da BR-230, pois apenas os veículos que vem do Sertão paraibano passam dentro daquela cidade.

Irmão Firmino disse que aquilo é uma bomba chiando pois se não houver bom senso o local não vai funcionar e chegou a afirmar que os comerciantes de Cajá podem protestar caso não sejam contemplado e adiantou que pode até haver uma invasão e evitar o funcionamento.

Produzindo cerca de duas mil tapiocas por dia, Irmão Firmino disse que trabalha há onze anos, emprega cerca de 30 pessoas e não pode ocupar um espaço pequeno porque vai ter que demitir e esse não é o seu objetivo.

Ao se dirigindo ao governador, o comerciante agradeceu pela construção do empreendimento, principalmente por causa da boa localização com estacionamento adequado e uma boa estrutura, mas lembrou que é preciso bom senso por parte de quem vai administrar para que o funcionamento não seja invibializado.

Da Redação
WSCOM Online







Revista Nordeste

Veja nesta edição: Quanto custa e quem financia as campanhas.


Veja no Portal NORDESTE:

Busca no site


© Todos os direitos reservados - Grupo WSCOM de Comunicação - www.wscom.com.br

Produzido por Construir Sites