“Ministério da Segurança deve vir com medidas concretas e não apenas ação de marketing”, cobra senador Cássio - WSCOM

menu

Política

28/02/2018


“Ministério da Segurança deve vir com medidas concretas e não apenas ação de marketing”, cobra senador Cássio

O senador Cássio Cunha Lima, do PSDB da Paraíba, cobrou nesta terça-feira (26) a adoção imediata de medidas concretas de combate à violência e disse estar preocupado com a possibilidade de a criação do Ministério da Segurança Pública ser transformada em mera ação de marketing. Vice-presidente do Senado, Cássio está cada vez mais distante e crítico do governo Michel Temer.

“Estados como a Paraíba já não conseguem mais evitar ou conter a ação dos bandidos sem que haja uma ação integrada e coordenada efetivamente pelo governo federal, principalmente no combate ao tráfico de drogas e armas”, argumentou Cássio. “A criação do Ministério da Segurança Pública deve vir acompanhada de um conjunto de ações concretas, e não apenas como ação de marketing ou como tábua de salvação do governo Temer, numa operação político-eleitoral”, alertou.

O crescimento da violência vem obrigando as famílias a se fechar em suas casas, temendo assaltos e homicídios. Pesquisa realizada Instituto 6Sigma na Paraíba nos últimos dias mostra que 65% das pessoas entrevistadas “têm evitado sair de casa à noite com medo da violência”, outras 10,7% dizem que “às vezes” evitam sair de casa. O dado mais grave, no entanto, indica que 72,8% da população já não acredita que o governo do Estado, sozinho, seja capaz de reduzir a criminalidade.

“Precisamos olhar para frente e somar esforços para encontrar uma saída para o combate à criminalidade na Paraíba e nos demais estados brasileiros, particularmente no Nordeste”, defendeu, observando que a pesquisa da 6Sigma indica que 93,8% dos paraibanos e paraibanas esperam que haja maior policiamento nas ruas das cidades do Estado. Cássio espera manter audiência com o novo ministro da Segurança, Raul Jungmann, nos próximos dias para avaliar o crescimento dos indicadores de violência na Paraíba.

Notícias relacionadas