Mineiro comemora auge como "trintão" e diz que segue no São Paulo - WSCOM

menu

Mais Esporte

03/06/2006


Mineiro comemora auge como "trintão"

Carlos Luciano da Silva gosta de dificultar as coisas. Nasceu em Porto Alegre, mas carrega o apelido de Mineiro. Vai para a Copa do Mundo, mas vestiu a camisa de time grande beirando os 30 anos. Poderia ter feito sucesso antes, mas fora de São Paulo ainda não sabem direito como ele joga. Se tivesse feito tudo antes, a Copa do Mundo de 2006 poderia ser seu segundo ou terceiro Mundial. Mas, ainda assim, o volante prefere lembrar da sua história exatamente como ela aconteceu.

“Minha carreira aconteceu mesmo depois dos 29 anos. Todas as coisas aconteceram no momento certo”, comentou o jogador do São Paulo em sua chegada a Weggis, local de treino e concentração do Brasil até esse sábado, quando a delegação parte à noite para Genebra. No domingo, o Brasil enfrenta a Nova Zelândia.

A velocidade com que deixou São Paulo para chegar à Suíça – jogou na quarta-feira à noite, embarcou quinta e chegou hoje, sexta – reflete o ritmo das mudanças na vida e carreira de Mineiro nos últimos sete meses, quando nasceu para o estrelato ao marcar o gol do tricampeonato mundial do São Paulo.

“Eu não imaginava chegar tão longe no futebol”, admitiu o jogador que, apesar das mudanças favoráveis, descarta trocar o Morumbi por um clube europeu, caminho comum para integrantes da seleção brasileira. “Já havia tido um conversa preliminar antes de ser chamado para a seleção, então meu desejo é permanecer no São Paulo”, frisou o jogador.

Mas, se é enfático ao apontar seu destino, Mineiro honra o apelido e sai pela tangente quando é chamado a opinar sobre o esquema tático da seleção brasileira, formado para permitir como titulares os meias-ofensivos Kaká e Ronaldinho e os atacantes Adriano e Ronaldo. No “quadrado”, os volantes são mais carregadores de piano do que nunca.

“Eu chego como mais um integrante do grupo”, driblou Mineiro. “Nessas questões táticas, cada jogador tem sua finção é dá o máximo em prol do grupo. Meu objetivo é me adaptar o mais rápido possível à proposta do professor Parreira”, resumiu o novo convocado da seleção.

Notícias relacionadas