Marcados para morrer: Administração Penitenciária transfere presos que iriam ser - WSCOM

menu

Policial

06/06/2006


Marcados para morrer: Administração Peni

EXCLUSIVO – Seis detentos foram transferidos esta manhã, em operação de emergência, do presídio Monte Santo para o Serrotão – ambos em Campina Grande. Eles figuravam em lista de marcados para morrer ao longo desta terça-feira 6. Um deles, Leandro Vilarim, 21, foi agredido a golpes de estilete. O clima ficou tenso no presídio.

Vilarim está interlado no Hospital Regional e a direção do Monte Santo informou que ele será transferido para o Serrotão, também em Campina, assim que receber alta hospitalar.

Cinco detentos já foram transferidos. Anderson Alves da Costa, Ednaldo de Brito da Silva, Euton Henrique Lopes Bezerra, Leandro Diego Lopes Bezerra e Luciano Licássio Gomnes de Assis estavam na lista dos marcados para morrer.

A direção do presídio confirmou a existência da lista, mas não divulgou o motivo das ameaças de morte. ‘Todos os seis presos são jurados de morte e seriam mortos nesta terça-feira’, declarou o tenente Edésio Guedes da Rocha, diretor do Monte Santo.

Os detentos não estão aliviados com a transferência. Alguns deles dizem que também estão jurados de morte por presos do Serrotão.

O diretor do presídio disse já comunicou o caso ao juiz Alex Muniz Barreto para decidir sobre o destino dos presos. ‘Os que ficaram no Monte Santo avisaram que caso eles voltem serão mortos de qualquer maneira’, revelou Rocha.

Agressão – O diretor do Monte Santo informou que a agressão a Leandro Vilarim aconteceu por volta das 8h30 no pátio do presídio. Ele foi cercado por vários detentos e somente não morreu devido a interferência dos agentes penitenciários. O autor das agressões ainda não foi identificado. O estado de saúde do detento é regular.

Durante o tumulto gerado dentro do presídio os agentes penitenciários apreenderam três facas.

Notícias relacionadas