Maranhão aceita condições da Frente e aliança é firmada; nomes devem ser entregu - WSCOM

menu

Política

23/06/2006


Maranhão aceita condições da Frente

A reunião da Frente de Esquerda com o senador José Maranhão (PMDB)

terminou por volta das 12h45. Os representantes do PT, PSB, PC do B e

PCB entregaram o documento elaborado pela Frente e o senador deu

seu ‘aceite’ as quatro exigências básicas para a aliança, entre elas a de

que o vice saia de um dos quatro partidos. A lista completa deverá ser

entregue na próxima segunda-feira, 26.

“O documento consolida a aliança com os partidos de esquerda e o

PMDB”, disse o senador, acrescentando que não foram apresentados

nomes durante a reunião. “Formalmente os nomes devem ser

apresentados no curso da semana”, informa.

Contudo, o senador não garantiu que o nome do vice saia da lista

anunciada pela Frente. Além disso, o presidente municipal do PSB,

Edvaldo Rosas, disse que a lista de oito nomes proposta até aqui ainda

pode ser revista.

“Nós não traçamos nenhuma norma, nenhum princípio para fazer essa

escolha, nós estamos por hora conversando. Política não se faz sem

conversar com todas as lideranças, no sentido de que esse nome seja

um nome consensual, tanto para nós, quanto para os partidos que vão

compor a aliança”, explica o senador.

Sobre o nome do deputado federal Marcondes Gadelha (PSB), que vem

sendo ventilado como provável vice mais palatável dentro do PMDB, o

senador disse que não tem nenhuma restrição.

“Ao contrário, Marcondes é um nome bem visto, que todos respeitam e

acatam, se efetivamente ele for indicado pelo seu partido e pelos demais

partidos… Eu posso dizer que concordo com esse nome, mas eu não

posso dizer qual é a possibilidade que esse nome tem dentro do PSB,

isso é uma decisão do PSB”, conclui.

Outra Lista – Antes da reunião, o deputado federal Wilson

Santiago (PMDB) havia repassado à imprensa uma outra lista

confeccionada pelo PMDB, com os nomes de Carlos Batinga, Manoel

Júnior, Marcondes Gadelha, todos do PSB; Frei Anastácio e Luiz Couto do

PT; Vital Filho e Lúcia Braga do PMDB.

O senador disse que Santiago também ainda não lhe tinha entregado a

lista, mas demonstrou que estava consciente das reuniões do partido.

“Eu só queria acrescentar que como a chapa vai ser de aliança e não

uma chapa partidária é claro que não compete ao PMDB indicar o vice,

mas aos demais partidos da Frente”, explicou e disse textualmente: “O

nome deve ser da Frente de oposição, PSB, PT, PC do B e PCB”,

garante.

Sobre a possibilidade de ser feito um chapão para a proporcional,

Maranhão salientou que tem havido discussões, mas não formais. “Eu

entendo que a parte mais importante disso são os próprios candidatos à

proporcional”, ensina.

Entretanto, o senador adianta que não irá intervir no processo: “porque

eu deixei essa construção a cargo da própria bancada”conclui.

Notícias relacionadas