Juiz italiano não aceita denúncia e inocenta Cafu em caso de falsificação - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

13/06/2006


Juiz italiano não aceita denúncia

O lateral Cafu, capitão da seleção brasileira, foi inocentado nesta terça-feira da acusação de falsificação de documentos para obtenção de cidadania e passaporte italiano. A denúncia não foi aceita pelo juiz Enrico Gallucci.

Ao recusar a denúncia, Gallucci foi categórico. Ele utilizou expressões como “o fato não existiu” ou “não cometeu o fato” para inocentar o presidente da Roma, Franco Sensi, e os jogadores Gustavo Bartelt e Cafu (ambos atuavam pela equipe romana à época em que surgiu o escândalo –2001).

Ontem, a promotoria de Roma havia pedido nove meses de prisão para o jogador e também para sua mulher, Regina, que teria ascendência italiana e facilitou o processo para que o marido a obtivesse.

Cafu procurou demonstrar tranqüilidade ontem. Segundo sua assessoria, o advogado do atleta já havia dito que “isso não vai dar em nada”.

Ao mesmo tempo, o capitão, jogadores da seleção e o técnico Carlos Alberto Parreira viram uma espécie de “complô” para desestabilizar a equipe um dia antes da estréia na Copa do Mundo, contra a Croácia.

Notícias relacionadas