Japão sofre derrota sobre liberação da caça à baleia - WSCOM

menu

Internacional

16/06/2006


Japão sofre derrota sobre liberação

O Japão sofreu uma inesperada derrota na primeira votação realizada no encontro da Comissão Internacional de Caça à Baleia. Com a defecção de St. Kitts and Nevis do grupo favorável à caça, uma moção do Japão para encerrar os trabalhos de conservação de certas espécies de golfinhos e outros pequenos cetáceos foi rejeitada.

Correspondentes dizem que por hora, pelo menos o grupo de países contrário à caça reequilibrou o jogo, fazendo com que a moção fosse derrotada por 32 votos a 30.

O Japão defende fortemente o fim da proibição da caça ao mamífero e vem fazendo pressões há vários anos para que países em desenvolvimento entrem na IWC (International Whaling Comission) para minar a força dos países que querem manter a proibição.

Grupos ambientalistas temem que o grupo favorável ao fim da proibição alcance a maioria com os votos de novos países, que estariam votando com o Japão em troca de recompensas econômicas, fato negado pelos japoneses.

O Japão já disse que considerará a possibilidade de deixar a entidade se a permissão para a caça à baleia não for retomada.

O correspondente da BBC, Richard Black, disse que os grupos ambientalistas estão comemorando a vitória na primeira votação, dizendo que ela colocaria seriamente em risco a vida de várias espécies.

Contudo, Black adicionou que a IWC ainda deve fazer outras votações e que o Japão ainda pode sair vitorioso.

Os líderes do bloco que se opõe às pretensões japonesas è liderado pela Grã-Bretanha, Austrália e pela Nova Zelândia.

O argumento do Japão é o de que a IWC ficou “preocupada demais” com a preservação das baleias e que é possível permitir a caça de maneira sustentável.

Notícias relacionadas