Inglaterra, Equador, Portugal e Holanda jogam neste domingo - WSCOM

menu

Mais Esporte

24/06/2006


Inglaterra, Equador, Portugal e Holanda

De um lado estará uma das equipes consideradas favoritas à conquista do título, a seleção inglesa, enquanto na outra parte do campo estará a revelação Equador, às 12h, em Stuttgart.

Entretanto, até aqui a Inglaterra, que conta com várias das estrelas do futebol mundial, não tem feito valer seu favoritismo, pois sofreu para vencer Paraguai e Trinidad Tobago e não passou de um empate com a Suécia.

Porém, esta frustrante campanha dos ingleses pode ser explicada pelo grande número de problemas que eles têm enfrentado desde que chegaram a Alemanha, como a novela da recuperação do atacante Rooney e a grave lesão de Michael Owen, que teve que deixar a competição.

Contra os equatorianos, o técnico da equipe, o sueco Sven-Goran Eriksson, não poderá contar com o lateral direito Gary Neville. Além disso, existe uma dúvida com relação ao aproveitamento do zagueiro Rio Ferdinand, que pode ser substituído por Sol Campbell. John Terry e o lateral esquerdo Ashley Cole completam a defesa.

O meio-campo, setor da equipe da qual mais se esperava, por ter os jogadores mais famosos – Beckham, Gerrard, Lampard e Joe Cole -, ainda não mostrou o seu potencial.

Beckham dá bons toques, mas não defende, como pôde ser visto contra a Suécia. Já Lampard não é o mesmo que encanta a torcida do Chelsea, enquanto Joe Cole dá apenas lampejos de seu potencial. O melhor de todos é Gerrard, autor de dois gols e que salvou a Inglaterra nas partidas contra Trinidad e Tobago e Suécia.

No ataque Eriksson não tem outra alternativa além de colocar o grandalhão Peter Crouch e o jovem Wayne Rooney, que ainda não está em sua melhor condição física.

O técnico do Equador, Luis Fernando Suárez, afirma que sua equipe tem que manter a posse de bola e variar a cadência da partida: “É necessário jogar a 120, depois a 50, acelerar até 180 ou diminuir a 70. Os europeus não gostam deste tipo de futebol”, declarou.

A Inglaterra não se sente bem quando joga contra equipes sul-americanas. Foi eliminada nas quartas-de-final do último Mundial pelo Brasil ao ser derrotada por 2 a 1, caiu diante da Argentina por 2 a 1 nas quartas do Mundial de 1986, perdeu nas quartos da Copa de 1962 para o Brasil por 3 a 1 e foi batida pelo Uruguai em 1954 por 4 a 2.

Suárez admite que a Inglaterra, por sua história, é favorita, mas pede que sua equipe mostre todo o futebol que apresentou nos dois primeiros jogos da Copa.

Em seu segundo Mundial, o Equador manteve o equilíbrio. Seus jogadores são disciplinados taticamente, a equipe responde no aspecto físico e também dispõe de uma boa dupla de atacantes, formada por Delgado e Tenorio, que marcaram dois gols cada um até aqui.

Apenas uma dúvida persiste, se Edison Méndez, que machucou a coxa no último treino, terá condições de jogar. AP

Para Nisterlrooy, Luis Figo é o melhor jogador do Portugal de Felipão

Os equatorianos sabem que sua única saída é manter a posse de bola e deixar o adversário desesperado. Na defesa tentarão controlar as investidas do adversário e diminuir os espaços de Beckham e Joe Cole.

Felipão x Van Basten

Portugal e Holanda jogam às 16h, no Frankenstadion, em Nuremberg, pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo da Alemanha.

O último treino que a seleção da Holanda realizou antes do jogo contra Portugal foi com os portões fechados. Porém, isso não aconteceu porque o técnico Van Basten esteja planejando alguma surpresa para o time de Felipão e sim porque os holandeses estão tentando esconder seus próprios problemas às vésperas de uma decisão.

O treinador não está com muito clima para trabalhar com o atacante Van Nistelrooy, que poderá inclusive ser barrado por causa do seu desempenho ruim no Mundial. Dirk Kuyt poderá ser o seu substituto.

“Acredito que precisamos de mais movimentação no ataque e não vou abrir mão de cobrar isso. Não existe, no meu time, ninguém que não possa ser substituído. Portanto, quem não estiver rendendo vai esquentar o banco de reservas sim”, disse Van Basten, que vem apresentando um mau humor desde que chegou à Alemanha.

Manter a tranqüilidade é o desafio da equipe, às vésperas do confronto com Portugal. A Holanda não vence os portugueses desde 1991. Isso, porém, também parece que não preocupa o treinador holandês, que novamente exibe má vontade para responder às perguntas dos jornalistas.

Sobre o time que vai a campo, tirando a dúvida no ataque, a Holanda já está definida e jogará com a seguinte formação: Van der Sar, Mathijsen, Heitinga, Ooijer e Van Bronckhorst; Cocu, Van Bommel e Sneijder; Van Persie, Van Nistelrooy (Dirk Kuyt) e Robben.

O técnico da seleção de Portugal, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, disse que a Holanda será o grande teste de sua equipe na atual temporada. Na primeira fase o time português obteve 100% de aproveitamento, derrotando Angola por 1 a 0, Irã por 2 a 0 e México por 2 a 1.

“Contra a Holanda, o grau de dificuldade será muito maior, pois enfrentaremos uma seleção que é uma das favoritas e que poderia muito bem ser finalista, que não seria nenhum absurdo. Acredito muito no potencial de Portugal, pois estamos muito determinados e sonhando em fazer dessa a maior Copa do Mundo da história do país. Mas estamos também com os pés no chão – disse Felipão, na entrevista coletiva que concedeu nesta sexta.

Sobre a formação que vai a campo neste domingo, Felipão não tem mais dúvidas. Sem maiores problemas para definir a sua equipe, já que o meia Deco está recuperado de uma fadiga muscular, o comandante português vai repetir neste jogo a base dos dois primeiros jogos, uma vez que no triunfo de 2 a 1 sobre o México ele poupou titulares.

Com isso Portugal jogará da seguinte forma: Ricardo, Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Maniche, Costinha, Deco e Figo; Cristiano Ronaldo e Pauleta.

Notícias relacionadas