Grêmio vence Santos e se aproxima do pelotão de frente - WSCOM

menu

Mais Esporte

01/06/2006


Grêmio vence Santos e se

O Grêmio, jogando em casa na noite desta quarta-feira, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro, derrotou o Santos por 1×0 e manteve sua ascensão na competição, agora com 14 pontos, mantendo-se na faixa da tabela que leva à Copa Sul-Americana. O Tricolor, ao se impor, completou cinco rodadas sem derrota e ainda impediu o Peixe, que estacionou nos 17 pontos, de voltar à ponta da tabela.

O clube gaúcho não conseguia vencer três partidas consecutivas pelo Brasileirão desde 2003 e a perspectiva de alcançar mais uma antes de a competição ser interrompida devido à Copa do Mundo é grande. O time, no sábado, jogará outra vez em casa, contra o São Caetano. Já o Santos encerrará essa primeira parte do campeonato, quando tentará retomar sua luta para ficar entre os líderes, recebendo o Botafogo, em casa.

Apesar da derrota em Porto Alegre o time paulista manteve, com folga, sua vantagem histórica sobre o Tricolor em campeonatos brasileiros. Agora são 34 confrontos, com 16 vitórias do Peixe, sete empates, e 11 resultados positivos para o Grêmio. O saldo de gols santista também é bem superior: 46 x 31.

O jogo

O Santos começou a partida deixando claro que a preocupação era, num primeiro instante, segurar o adversário e tentar explorar o contra-ataque. Mas nem o Grêmio achava o caminho do gol e nem o Peixe conseguia escapar e ameaçar, o que tentava fazer pelas pontas.

Aos 16min, numa cobrança de escanteio por Tcheco, Maidana tentou cabecear mas, na bola aérea, o goleiro Fábio Costa ao tentar aliviar para longe acertou sua cabeça, deixando-o tonto. O zagueiro gremista ainda se esforçou continuar no jogo, mas foi visível que não tinha condições de seguir e acabou substituído pelo volante Nunes, já que o Tricolor não tinha defensores no banco de reservas, para repor.

O Tricolor acabou abrindo o marcador aos 34. Outra vez em escanteio por Tcheco, da esquerda, a bola encontrou Hugo na pequena área e esse cabeceou no meio da meta, sem maiores dificuldades, fazendo o 1×0.

Rodrigo Tabata era quem mais brigava, tentando a reação santista, mas aos 44 ele sofreu uma falta violenta de Tcheco e por isso deixou o campo, no intervalo, revoltado. “Ele esqueceu a bola e foi na maldade, mas vamos tentar o empate e, quem sabe, a virada”, disse o jogador do Peixe.

No lado gremista, o treinador Mano Menezes se mostrava satisfeito. “Estamos bem e a partida está bem jogada”, resumiu.

O Santos voltou bem mais ofensivo, com André e Magnum substituindo a Luiz Alberto e Fabinho. E assim, logo aos 3min, o time criou o que não criara no primeiro tempo. Rodrigo Tiuí foi lançado peã ponta esquerda, invadiu a área sozinho e na cara de Galatto deu um chutão por cima da meta gremista.

Aos 14min o treinador gremista teve de fazer uma segunda substituição, outra vez por lesão. O centroavante Ricardinho, com dores musculares, pediu para ser substituído e quem ingressou foi Herrera. Pelo outro lado, três minutos depois, Vanderlei Luxemburgo queimou sua última substituição, mandando Wellington Paulista entrar no lugar de Wendel.

Era o tudo ou nada, para a meia hora final. E nesse embalo, aos 27, André acertou o poste esquerdo do goleiro Galatto, mostrando que o empate era possível e, mais do que isso, estava próximo.

Nos 15 minutos finais o desespero foi tomando conta dos atletas do Peixe e o goleiro Fábio Costa, aos 35, chegou a brigar com um gandula que tentava atrapalhar o andamento da partida, atirando uma segunda bola em campo. Dois minutos depois o Santos, numa bola levantada da esquerda, conseguiu mandar a bola para a rede gremista, mas o árbitro anulou, assinalando impedimento.

A pressão se manteve até o fim, mas a defesa do Grêmio se garantiu e conseguiu a terceira vitória consecutiva no Brasileirão.

GRÊMIO 1×0 SANTOS

Grêmio

Galatto; Alessandro, William, Maidana (Nunes) e Wellington; Lucas, Sandro Goiano, Hugo (Rudnei), Tcheco e Ramón; Ricardinho (Herrera)

Técnico: Mano Menezes

Santos

Fábio Costa; Domingos, Luiz Alberto (André) e Ávalos; Dênis, Maldonado, Fabinho (Magnum), Wendel (Wellington Paulista) e Kléber; Rodrigo Tabata e Rodrigo Tiuí

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Data: 31/5/2006

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre

Público: 16.581

Renda: 167.286,00

Árbitro: Paulo Henrique de Godoy Bezerra (SC)

Auxiliares: Carlos Berkenbrock e Rosnei Scherer (SC)

Cartões amarelos: Sandro, Lucas (Grêmio); Luiz Alberto, André (Santos)

Gols: Hugo (aos 34min do 1º tempo)

Notícias relacionadas