ELEIÇÕES 2006: sem a vice, PT pode ter candidatura própria ao Governo - WSCOM

menu

Política

24/06/2006


ELEIÇÕES 2006: sem a vice,

EXCLUSIVO – O Partido dos Trabalhadores na Paraíba pode recuar da aliança com o PMDB do senador José Maranhão e lançar candidatura própria, caso o vice não seja do PT. A informação circula nos bastidores da direção do partido e, segundo fonte ligada a cúpula petista, a decisão já tem fórum certo: será em encontro da executiva nacional, marcado para próxima semana em Brasília.

Os principais dirigentes do PT paraibano foram convidados para o encontro nacional, onde serão arrematados os apoios e alianças dos partidos nas esferas estaduais. Será o cenário certo para a definição da postura do partido no âmbito local.

‘Tudo será acertado lá’, diz a fonte petista.

De acordo com a fonte, o PT quer fazer a aliança e conseguiu construir apoio interno de 80% dos 300 delegados estaduais do partido. Mas recuará da decisão de apoiar candidaturas de Maranhão e do senador Ney Suassuna caso haja uma ‘mudança de itinerário’.

Trocando em miúdos, o PT não aceitará decisão diferente do senador peemedebista do que a escolha dos deputados Frei Anastácio ou Luiz Couto para o posto de vice na chapa majoritária do PMDB ao Governo do Estado.

Nem mesmo uma terceira via petista – a do deputado Rodrigo Soares – seria admitida pela cúpula.

‘Frei Anastácio e Luiz Couto têm hoje o controle do partido e eles não brincam em serviço’, disse a fonte petista. ‘Foi feito um esforço muito grande para que essa aliança com o PMDB acontecesse e se espera que o esforço seja reconhecido’.

A possibilidade de recuo vem crescendo dentro do PT desde que começaram a engrossar a lista de candidatos a candidatos a vice do senador Maranhão. Os petistas entendem, segundo a fonte, que os outros partidos seriam compensados com apoios para eleição de deputados. Este seria o caso do PSB do prefeito Ricardo Coutinho, de olho na cláusula de barreira.

Notícias relacionadas