ELEIÇÕES 2006: PSDB confirma candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência da Rep - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

12/06/2006


ELEIÇÕES 2006: PSDB confirma candidatura

A convenção nacional do PSDB confirmou há pouco a nomeação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin como candidato oficial do partido à Presidência da República nas eleições de outubro. O candidato a vice na chapa de Alckmin, conforme aprovaram os delegados na convenção hoje (12), será o senador José Jorge (PFL-PE). A chapa teve 384 votos.

Saudado pelos 15 mil presentes ao evento, segundo a assessoria do PSDB, Alckmin iniciou há instantes seu discurso, em que analisa a atual conjuntura econômica do país. “O Brasil de Lula ficou para trás, apequenou-se”, disse. “Pior: além do crescimento medíocre, o governo Lula não fez nada, absolutamente nada, para que as condições de crescimento no futuro sejam melhores. Nenhuma das reformas estruturais. Nada”.

O candidato tucano citou números para embasar a tese. Segundo ele, em 2005, o Brasil só cresceu mais que o Haiti, em toda a América Latina. “Quero um Brasil mais justo, menos desigual, com menos miséria, mais oportunidades. Com crescimento econômico acelerado e permanente”.

Para combater esse problema, na avaliação de Alckmin, as medidas aplicadas durante sua gestão no governo paulista podem servir de exemplo. “Reduzimos impostos de mais de 200 produtos e serviços. Vamos fazer isso no Brasil”, garantiu. “Da mesma forma, reduzimos ou isentamos a carga tributária de mais de meio milhão de pequenas empresas. Vamos fazer isso também no Brasil, com tributos federais”.

O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), conclamou os militantes do partido a levarem aos lares de todo o país a mensagem tucana, que, segundo ele, é “a mensagem da honestidade, da seriedade e da competência”.

De acordo com o senador, a mensagem é “para mostrar ao Brasil que os homens de bem desse país não aceitam e estão inconformados com o que está acontecendo no Brasil do PT, no Brasil do Lula”. “O Brasil, através da delegação que está nos dando, não vai ficar quieto assistindo à maior onda de corrupção que já aconteceu em toda a história deste país”, acrescentou.

No palco montado no centro de convenções Expominas, juntaram-se a Alckmin e a sua esposa Maria Lúcia, mais conhecida como Lu, o candidato a vice, José Jorge, e dezenas de lideranças do PSDB e do PFL vindas de todo o país.

Entre os presentes, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-prefeito de São Paulo José Serra, os governadores tucanos de todo o país e lideranças do partido no Congresso. Lila Covas, viúva do governador de São Paulo Mário Covas, falecido em 2001, também discursou no evento.

A convenção nacional do PFL, que oficializa a coligação com o PSDB e a indicação do senador José Jorge para vice na chapa de Alckmin, deve acontecer no dia 21.

Notícias relacionadas