WSCOM Online

Login no site Esqueci minha senha O que é Vozmice?
Busca no site

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aliquam dapibus leo quis nisl. In lectus. Vivamus consectetuer pede in nisl. Mauris cursus pretium mauris. Suspendisse condimentum mi ac tellus. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Donec sed enim. Ut vel ipsum. Cras consequat velit et justo. Donec mollis, mi at tincidunt vehicula, nisl mi luctus risus, quis scelerisque arcu nibh ac nisi. Sed risus. Curabitur urna. Aliquam vitae nisl. Quisque imperdiet semper justo. Pellentesque nonummy pretium tellus.

Menu de navegação

/ Notícias / Economia

8/29/11 - 9:40 AM


Microempreendedor poderá pegar R$ 15 mil com juros baixos para o próprio negócio


Até 2013, o programa Crescer pretende atender 3,5 milhões de pessoas, afirma Dilma Rousseff

O governo quer ajudar os microempreendedores a tocar o próprio negócio com um “empurrãozinho” de R$ 15 mil. A presidente Dilma Rousseff afirmou que o programa Crescer, lançado na semana passada para incentivar os pequenos negócios de empreendedores individuais, deve dar mais de R$ 3 bilhões de crédito a 3,5 milhões de pessoas.

Dilma, que falou sobre o assunto no programa de rádio Café com a Presidente, da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), o pequeno empreendedor que pegar dinheiro emprestado vai pagar uma taxa de juros bem mais baixa, de apenas 8% ao ano.

- Antes, a taxa de juros chegava a 60% ao ano. Este crédito, assim barato, foi criado para as pessoas, por exemplo: uma costureira que está precisando trocar a velha máquina de costura; para o pipoqueiro que deseja adquirir um carrinho mais moderno; para o artesão que está precisando comprar seu material de trabalho. É um crédito para quem precisa de um empurrãozinho. A pessoa pode chegar no banco e tomar até R$ 15 mil para fazer tudo isso.

Segundo a presidente, além dos juros o governo baixou também a tarifa de abertura de crédito, que caiu de 3% para 1% do valor emprestado.

- Essas condições valem para todas as pessoas, como trabalhadores, empreendedores individuais, microempresários, enfim, também para aqueles que têm faturamento de até R$ 120 mil por ano.

Outra novidade é que os quatro bancos públicos federais – o Banco do Nordeste, o Banco do Brasil, a Caixa e o Banco da Amazônia – vão se dedicar ao atendimento dos pequenos empreendedores dando orientação sobre planejamento financeiro.

- Essa orientação é para ajudar o empreendedor a planejar seus investimentos. O crédito não pode ser um peso, tem que ser uma alavanca, para impulsionar os pequenos negócios.

Dilma conta que no dia do lançamento do programa Crescer, na semana passada, esteve com a Dona Izabel Cândido, que, em 2005, tirou um empréstimo de R$ 250 do Banco do Nordeste para começar um pequeno negócio de vendas de cosméticos. Com a orientação, a vendedora foi ampliando o negócio e hoje ela tem uma loja com estoque avaliado em R$ 25 mil.

- Isso quer dizer que ela multiplicou por cem aquele primeiro empréstimo, de R$ 250, e conquistou a estabilidade financeira.

A presidente ainda diz que o Crescer vai complementar um projeto que já existe desde o governo de Luiz Inácio Lula da Silva de formalização de pequenos empresários, o programa MEI (Microempreendedor Individual).

- Estamos reduzindo o tributo com o MEI, e ampliando o crédito, com juros menores e garantindo assistência técnica, no Microcrédito Produtivo Orientado [Crescer]. O impacto é enorme. O microcrédito vai criar novos empregos e novas oportunidades para milhões de brasileiros. Com o Crescer, os pequenos empreendedores brasileiros terão a oportunidade de realizar o sonho de ter seu próprio negócio e de conquistar uma vida melhor, com liberdade e autonomia.
 


R7







Revista Nordeste

Veja nesta edição: Os novos desafios do Brasil em 2015.


Veja no Portal NORDESTE:

Busca no site


© Todos os direitos reservados - Grupo WSCOM de Comunicação - www.wscom.com.br

Produzido por Construir Sites