Diretor da UPES critica protesto de estudantes e alega ‘interferência política d - WSCOM

menu

Paraíba

07/06/2006


Diretor da UPES critica protesto

O diretor de Relações Institucionais da União Paraibana dos Estudantes Secundaristas (UPES), André Coelho, acusou integrantes do PMDB Jovem de desvirtuar os objetivos da manifestação ocorrida na manhã desta quarta-feira, alegando que eles estariam interferindo politicamente para denegrir a imagem do Governo do Estado.

Os apontados por André Coelho são os estudantes Élson Carvalho Filho, Mário Henrique e Jonatan Ribeiro da Juventude do PMDB e Rildean Pires da juventude do PC do B. “Eles pertencem a partidos adversários ao PSDB por isso tanta algazarra, não tem nenhum compromisso com o direito dos estudantes”, disse.

Segundo Coelho, desde a derrubada da lei pelo TJ na semana anterior a UPES estava mantendo diálogo com o Secretário da Casa Civil, Manfredo Guedes. A representação havia pedido que o chefe do Executivo estendesse o limite de 10 para 15 poltronas.

“O governador foi além do reivindicado e concedeu 18 vagas e mesmo algumas representações irresponsáveis promoveram este protesto, mais uma vez os estudantes estão sendo usados como massa de manobra”, protesta André Coelho.

André Coelho sustentou que o Procon e o DER trabalharão na fiscalização das vendas. “A verdade é que as empresas nunca venderam 10 vagas, eles vendiam duas ou três, com a fiscalização elas serão obrigadas a vender as 18, os estudantes saem lucrando. Este protesto não se sustenta”, conclui o dirigente da UPES.

Notícias relacionadas