Diego perde pênalti, mas Flamengo ganha da Chape e bate recorde no Brasileirão - WSCOM

menu

Futebol

12/05/2019


Diego perde pênalti, mas Flamengo ganha da Chape e bate recorde no Brasileirão

Com o resultado, Chapecoense está momentaneamente na 12ª posição com 4 pontos. O Flamengo é o 5º lugar com 7 pontos.

Foto: Alexandre Vidal

O Flamengo provou que tem elenco forte e ganhou da Chapecoense no Maracanã por 2 a 1 com tranquilidade em jogo que levou o time reserva a campo. A equipe marcou duas vezes no começo de cada etapa, com Vitinho e Lincoln, e foi superior em toda a partida. Nem o pênalti desperdiçado por Diego fez falta.

 

A Chapecoense ficou atrás no placar logo aos 8 miutos de jogo e não conseguiu oferecer perigo aos donos da casa. Nem a postura mais ofensiva no segundo tempo levou a criar oportunidades de marcar. Tanto que o gol surgiu somente em cobrança de escanteio aos 47 minutos do segundo tempo em cabeçada de Gum.

 

Com o resultado, a equipe está momentaneamente na 12ª posição com quatro pontos. O Flamengo é o 5º lugar com 7 pontos. Na quarta-feira, é a vez dos titulares irem a campo porque o clube pega o Corinthians na Copa do Brasil.

 

O pior

Diego era o jogador mais famoso e considerado o de melhor qualidade técnica em campo. Mas ele não entregou o que era esperado na partida. O fatomais marcante foi perder a chance de dificultar, e muito, a vida da Chapecoense nos acréscimos do primeiro tempo. O pênalti que ele desperdiçou levaria a vantagem de 2 a 0 para o vestiário.

Na etapa complementar, o camisa 10 do Flamengo não conseguiu organizar o time. Não carimbava as bolas na saída de jogo e ficou longe de dar passes para colocar companheiros na cara do gol. Quando ele foi substituído, aos 38 minutos do segundo tempo, houve vaias.

 

Os melhores

É bem verdade que a Chapecoense foi dominada e batida no Maracanã, mas o placar poderia ser catastrófico. O time não volta para Santa Catarina com uma goleada na bagagem porque o goleiro Tiepo pegou pênaltio e fez, pelo menos, duas defesas bastante difíceis.

Já o Flamengo viu Vitinho mostrar personalidade. Ele perdeu uma chance daquelas que não podem ser desperdiçadas no jogo contra o Peñarol pela Libertadores no meio de semana. Mas neste domingo não passou batido.

Recebeu belo passe e já dominou colocando a bola em condições de arremate. O chute preciso e deixou claro que tem personalidade. Substituído no segundo tempo, saiu aplaudido pela torcida.

 

Passe genial

O Flamengo teve o começo de jogo dos sonhos abrindo o placar logo aos 8 minutos, evitando que a Chapecoense conseguisse impor seu sistema defensivo. O lance foi muito bonito com o lateral Trauco trocando de posição com Diego e acertando um passe de trivela do meio de campo digno de camisa 10.

 

A bola caiu nos pés de Vitinho que invadiu a área e rolou rasteiro no canto esquerdo do goleiro Tiepo, que saiu tentando fechar o ângulo. A bola entrou na bochecha da rede e acertou a câmera do Premier. O gol deu tranquilidade ao time da casa que trocava passes e criava chances.

 

Primeiro tempo

A Chapecoense entrou em campo apostando em duas linhas de marcação para segurar o Flamengo. Mas o plano caiu por terra com o gol logo no começo do jogo. Os donos de casa dominaram a primeira meia hora da partida atuando com a bola no chão e trocando passes envolventes. As chances nasceram ao natural, mas o placar não foi ampliado antes do intervalo. Culpa de Diego que desperdiçou cobrança de pênalti nos descontos do primeiro tempo.

 

Do lado da Chape, a equipe começou sendo inferior e sem conseguir criar – tanto que no primeiro tempo teve somente 36% de posse de bola. Mas o Flamengo diminuiu a intensidade nos últimos 15 minutos da primeira etapa e a partida ficou mais equilibrada.

 

Segundo tempo

O pedido do técnico Ney Franco aos jogadores era apertar a saída de bola no segundo tempo. Já o Flamengo foi orientado por Abel Ribeiro a forçar os lances pelas laterais. Mas mais uma vez as táticas foram suplantadas pelos fatos. Lincoln marcou aos 6 minutos da etapa complementar.

 

A defesa da Chape cochilou e deixou o adversário trocar passes na lateral direita até Ronaldo rolar para o meio da área. O prata da casa Lincoln entrou de carrinho na pequena área para completar e correu na direção da câmera: “mãe, amo você!”

 

A Chapecoense descontou aos 47 minutos do segundo tempo. Escanteio na área e Gum subiu mais que todo mundo e testou para as redes. Mas havia pouco tempo e o placar ficou inalterado. Flamengo 2 a 1.

 

Recorde de público

Os jogos de domingo de manhã caíram nas graças do torcedor e hoje (12/05) os flamenguistas compareceram em peso ao Maracanã quebrando o recorde de público do Campeonato Brasileiro. Foram 61.023 torcedores nas arquibancadas

 

Homenagem frustrada

O goleiro Diego Alves foi o único jogador do Flamengo a não ter o nome da mãe estampado no uniforme. Ele deu azar porque iria entrar com uma camisa verde, mesmo cor usada pela Chapecoense. O árbitro pediu para trocar. Certeza que dona Marise estava orgulhosa com o filho sendo titular do Flamengo, mas o nome dela não apareceu na camisa, conforme estava planejado.

 

Homenagem executada

O maior público do Brasileirão prestou uma homenagem a rainha do samba e cantou “Vou festejar” durante o primeiro e o segundo tempo. A música combinava muito com o momento que o time vivia em campo, vencendo e controlando o jogo. Mas o detalhe é que a cantora era torcedora declarada e apaixonada do Botafogo.

 

As informações são do UOL
Portal WSCOM