Confortável, Holanda enfrenta a desesperada Costa do Marfim - WSCOM

menu

Mais Esporte

16/06/2006


Confortável, Holanda enfrenta a desesper

A Holanda, em situação um tanto quanto confortável no grupo C por ter estreado com vitória sobre Sérvia e Montenegro, tentará garantir nesta sexta-feira, às 13h, em Stuttgart, a classificação antecipada para as oitavas-de-final da Copa do Mundo. Para isso, vai ter que superar a Costa do Marfim, derrotada na estréia pela Argentina.

Com três pontos ganhos, os holandeses vão entrar em campo já sabendo se podem ou não se classificar antecipadamente para as oitavas-de-final da Copa do Mundo, uma vez que jogam depois da partida entre Argentina e Sérvia.

Entretanto, mesmo que uma possível vitória sobre a Costa do Marfim não garanta matematicamente a passagem para a segunda fase, o resultado positivo será primordial para as pretensões holandesas na Copa. “Jogaremos pelos três pontos, porque uma vitória será quase sinônimo de classificação para as oitavas-de-final. Não tenho vontade de nos ver obrigados a vencer a Argentina na última rodada. Será arriscado demais”, avisou o zagueiro Van Bronckhorst.

Na contramão do adversário desta sexta, a Costa do Marfim joga para manter a esperança em sua primeira Copa do Mundo. De acordo com o técnico Henri Michel, a equipe está “com a corda no pescoço”. Para os africanos, a vitória será essencial na briga por uma vaga na segunda fase, depois da derrota para os argentinos no primeiro jogo.

Os holandeses apostam em um novo dia inspirado de Robben, que comandou o time na vitória por 1 a 0 sobre os sérvios, sendo eleito o melhor em campo pela Fifa. Do lado marfinense, o atacante também é a maior preocupação. Arouna Koné, que atua no PSV Eindhoven, alertou a defesa para tomar cuidado com o jogador.

Além disso, a Holanda aposta numa melhora de Van Persie, que ficou apagado na partida contra a Sérvia pela boa atuação de Robben – a quem chamou de fominha. O experiente Van Nistelrooy foi outro que não jogou bem na estréia e deve tentar melhorar contra os marfinenses.

Com o ataque bem servido, a Holanda ainda enfrenta problemas físicos em outros setores. É certo, contudo, que eles são bem menores hoje do que nos dias que antecederam o início do Mundial, quando o técnico Van Basten chegou a convocar reservas para ficarem de alerta para o caso de ser necessário cortar algum jogador.

O meio-campo Van Bommel e o zagueiro Mathijsen saíram machucados da partida contra a Sérvia. O goleiro Van der Sar, que reclamou de cãibras durante o primeiro jogo, sofreu uma luxação na panturrilha e ficou fora do treino de terça-feira. Mas o técnico Van Basten garantiu a participação dos três jogadores contra a Costa do Marfim.

Não estão previstas mudanças na equipe que começou a partida de estréia na Copa. Desta forma, Sneijder deverá continuar como titular no lugar de Van der Vaart, que ainda busca ritmo depois de tratar um problema no tornozelo.

Para os holandeses, mais do que questões internas, o importante é estar atento aos marfinenses. A equipe de Van Basten reconhece a força do rival africano, que, mesmo perdendo para a Argentina, ganhou admiradores ao demonstrar garra dentro de campo. Contra os holandeses, a vontade será ainda maior, pois estará em jogo a classificação.

Por isso mesmo, os holandeses não querem se concentrar apenas na principal estrela da Costa do Marfim. Van Basten já avisou que não haverá nenhum plano anti-Drogba, pois o time marfinense tem outros jogadores, além do atacante do Chelsea, que merecem atenção.

Autor do gol contra a Argentina, Drogba enfrentou dificuldades durante a semana. Primeiro, teve de ficar dois dias se recuperando de um machucado no tornozelo, herança do jogo contra os argentinos. Nesta quarta, saiu do treino antes dos colegas, mas o treinador Henri Michel assegurou que não há problemas de lesão em sua equipe. Nem mesmo com o meia Faé, que machucou o joelho direito.

Para o técnico, a chave da vitória será acabar com os pequenos erros cometidos contra os argentinos, que foram fruto da inexperiência do time, e saber aproveitar as oportunidades. “Sabemos que se perdemos vamos voltar para casa e não foi para isso que viemos até a Alemanha. Agora temos de provar que aprendemos nossa lição e mostrar o que somos capazes de fazer”, decretou.

Holanda

Van der Sar; Heitinga, Ooijer, Mathijsen, Van Bronckhorst; Van Bommel, Sneijder, Cocu; Van Persie, Van Nistelrooy, Robben.

Técnico: Marco Van Basten

Costa do Marfim

Tizié; Eboué, K. Touré, Meité, Boka; Zokora, Yaya Toure; Dindané, Kalou, Akalé; Drogba

Técnico: Henri Michel

Local: Gottlieb-Daimler, em Stuttgart

Capacidade: 47.757

Árbitro: Oscar Ruiz (COL)

Assistentes: Jose Navia (COL) e Fernando Tamayo (EQU)

Horário: 13h (de Brasília)

Notícias relacionadas