Com técnicos na mira, marfinenses e sérvios fazem despedida - WSCOM

menu

Mais Esporte

21/06/2006


Com técnicos na mira, marfinenses

Costa do Marfim e Sérvia e Montenegro se enfrentam nesta quarta-feira às 16h (de Brasília) em Munique na despedida das duas equipes da Copa da Alemanha. A partida também poderá ser a última dos técnicos Ilija Petkovic e Henri Michel no comando de seus times.

A terceira rodada do Mundial será a última oportunidade para Costa do Marfim e Sérvia e Montenegro conquistarem sua única vitória na competição. No Grupo C, considerado o grupo mais difícil da Copa, Argentina e Holanda já estão garantidas nas oitavas-de-final.

Em sua estréia em Mundiais, a Costa do Marfim decepcionou seus torcedores ao perder as duas primeiras partidas para a Argentina e para a Holanda pelo placar de 2 a 1. Mesmo sem poder contar com sua principal estrela -o atacante Digier Drogba levou dois cartões amarelos e está suspenso-, os marfinenses querem vencer a qualquer custo.

No início da semana, Michel havia declarado que escalaria seus reservas na última partida para dar oportunidade aos jogadores que ainda não entraram em campo na Copa do Mundo. Porém, às vésperas do jogo, o treinador mudou de idéia.

“Precisamos confirmar que temos esse lindo futebol que mostramos antes. É um jogo que provará nosso orgulho pelo time que formamos. O resultado desse último jogo é importante. É por isso que nossos melhores jogadores estarão em campo contra Sérvia e Montenegro. Escolherei aqueles que estão prontos psicologicamente e aqueles que atuaram bem nos últimos jogos”, destacou o técnico.

Henri Michel assinalou após a segunda derrota do time, contra a Holanda, que não deverá renovar seu contrato com a federação do país. Muito criticado pela imprensa marfinense, Michel levou a seleção à final da Copa Africana de Nações no início deste ano e colaborou para classificar a equipe para sua primeira Copa do Mundo.

“A federação não me sondou a respeito de uma renovação de contrato, então para mim, minha despedida será no confronto com os sérvios”, afirmou o treinador francês.

Na última semana na Copa da Alemanha, o clima da concentração marfinense já era de férias. Enquanto Henri Michel resolveu ir jogar golfe com o assistente-técnico Gerard Gili, os jogadores aproveitaram o tempo livre para irem a uma piscina na cidade de Troisdorf.

Enquanto os marfinenses pretendem jogar pelo seu orgulho para conquistar a vitória na última partida na Alemanha, Sérvia e Montenegro ganhará um incentivo financeiro para vencer a qualquer custo no confronto em Munique.

Na véspera da partida, a federação do país anunciou que os jogadores só receberão o bônus de US$ 632 mil se tiverem um bom desempenho no último jogo.

O porta-voz da federação, Aleksandar Boskovic, garantiu que o pagamento poderá ser feito mesmo que a equipe perca para a Costa do Marfim, mas apenas se a derrota for “digna para o futebol de Sérvia e Montenegro”. A equipe e os torcedores do país continuam abalados após a goleada para a Argentina por 6 a 0 na sexta-feira.

A última partida na Copa da Alemanha marcará uma série de despedidas na seleção. Será o ultimo jogo da equipe com o nome de Sérvia e Montenegro, já que os montenegrinos decidiram pela sua independência num plebiscito em maio. No time que atualmente joga no Mundial, somente o goleiro Dragoslav Jevric nasceu na província do mar Adriático.

A Sérvia fará seu primeiro jogo como país independente contra a República Tcheca, em amistoso marcado para o dia 16 de agosto, em Praga.

O técnico Ilija Petkovic e o zagueiro Krstajic também se despedirão da seleção nacional após o confronto com Costa do Marfim.

Desde o início da Copa, Petkovic tem sido criticado por ter convocado seu próprio filho para disputar o Mundial. Sem clima para continuar na preparação para o torneio, o zagueiro Dusan Petkovic abandonou a concentração sérvia e voltou para casa a dois dias do início da Copa do Mundo.

Os jogadores sérvios também atacaram o técnico após a derrota para a Holanda na estréia por 1 a 0. De acordo com o time, Petkovic teria adotado uma estratégia defensiva demais, o que teria causado a derrota.

A gota d’água para o pedido de demissão do técnico veio com a goleada para a Argentina por 6 a 0 na última sexta-feira.

“Vou renunciar quando nós voltarmos para casa”, afirmou Ilija Petkovic no dia seguinte à goleada.

Já o zagueiro Krstajic anunciou sua aposentadoria da seleção nacional depois da Copa do Mundo. O jogador continuará no Schalke 04 por três anos, mas não pretende mais defender a camisa de seu país.

Para o jogo contra Costa do Marfim, o técnico não poderá contar com o meia Albert Nadj e com o zagueiro reserva Dusan Basta, que estão se recuperando de lesões.

“Queremos muito ganhar essa partida porque fizemos uma ótima campanha nas eliminatórias e não queremos terminar dessa forma”, garantiu o meia Ilic.

Sérvia e Montenegro conseguiu uma impressionante classificação para o Mundial. A seleção não perdeu nenhuma partida e levou apenas um gol.

A equipe que perder no confronto entre Costa do Marfim e Sérvia e Montenegro se juntará à Costa Rica no grupo de times que não conseguiram conquistar nenhum ponto nesta Copa. Paraguai, Irã e Togo também tentam nesta última rodada não passar em branco na competição.

Costa do Marfim

Tizié; Eboué, Méité, Kolo Touré e Boka; Zokora, Yaka Touré, Akalé e Kalou; Arouna Koné e Bakary Koné

Sérvia e Montenegro

Jevric; Duljaj, Gavrancic, Krstajic e Dragutinovic; Ergic, Ilic, Stankovic e Djordjevic; Milosevic e Zigic

Local: Allianz Arena, em Munique

Capacidade: 59.146

Árbitro: Marco Rodríguez (MEX)

Assistentes: Jose Camargo (MEX) e Leonel Leal (CRC)

Horário: 16h (de Brasília)

Notícias relacionadas