Cássio convoca reunião para tratar de medidas emergenciais na segurança da PB - WSCOM

menu

Política

19/02/2018


Cássio convoca reunião para tratar de medidas emergenciais na segurança da PB

Com a responsabilidade de representar a Paraíba e ocupar a vice-presidência do Senado Federal, o senador Cássio Cunha Lima decidiu articular uma reunião com a bancada federal do Estado para avaliar medidas emergenciais que devem ser adotadas para evitar que a intervenção do governo Michel Temer e do Exército na segurança pública do Rio de Janeiro provoque efeitos colaterais em Estados nordestinos, principalmente na Paraíba. Segundo especialistas, os chefes do tráfico de drogas e do crime organizado do Rio podem transferir suas operações para outras cidades, inclusive paraibanas.

 

A primeira medida a ser adotada, segundo Cássio, é assegurar uma audiência com o ministro Raul Jungmann, da Defesa, que comanda a operação de intervenção na segurança carioca. De mesmo modo, o senador deve buscar conversar com o ministro da Justiça, Torquato Jardim, a quem ainda está subordinada a política de segurança do país e estruturas como a da Polícia Federal. “Vamos tratar de medidas práticas urgentes que devam ser tomadas para evitarmos que o crime instalado no Rio transborde para a Paraíba”, informa Cássio. “É fundamental que a intervenção no Rio seja apenas uma parte de uma política pública mais ampla e de um conjunto de medidas que levem em consideração a violência em todo o Brasil”, salienta.

 

Cássio alerta que a população paraibana tem sido vítima do aumento da violência e da ação do crime organizado contra o comércio e agências bancárias. São cada vez mais comuns os ataques sem limite, levando o caos para diversas cidades paraibanas. Apenas no ano passado, foram registrados mais de 80 explosões de bancos, numa média de dois por semana. Desde janeiro, já são cerca de 20 ataques.

 

“Este é um momento em que todos devem se unir em defesa da população e da segurança pública da Paraíba. Não é hora para divisionismo ou embate político, muito menos atitudes oportunistas. Precisamos nos concentrar no que deve ser feito daqui para frente, e isso é urgente”, salienta, argumentando que há hoje uma preocupação com a possibilidade de os criminosos do Rio se instalarem em cidades de Estados como o Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba. “Por isso, vamos conversar com os demais senadores e deputados federais paraibanos e prefeitos nos próximos dias, para não deixar que a crise de segurança se agrave ainda mais no nosso Estado”, informou.

Notícias relacionadas