Cássio afirma que não deixará de rebater denúncias e comparar governos; chapão s - WSCOM

menu

Política

20/06/2006


Cássio afirma que não deixará

O governador Cássio Cunha Lima (PSDB) disse que pretende fazer uma campanha pró-positiva, mas sem deixar de rebater denúncias que forem divulgadas pelo senador José Maranhão (PMDB). “Eu não vou temer comparar três anos e meio com oito anos sem venda de Saelpa e Paraiban, em três anos e meio fizemos mais com menos”, alega. O ‘chapão’, anunciado com 14 partidos no sábado, 17, durante a convenção do PSDB só será definido dia 30.

Cássio afirma “que fez mais ações, mais serviços, com menos tempo e menos recursos. Tenho trabalhado pela Paraíba inteira, o governo está presente nos 223 municípios, tenho governado sem perseguição, sem ódio e sem ressentimento, sem arrogância e sem prepotência. Não considerei a eleição vencida de véspera, mantive a humildade”, dispara.

O governador disse ainda que não cometerá o mesmo erro de 2002. Segundo Cássio, “mentiram tanto, caluniaram e boataram tanto em 2002, que diante do nosso silêncio, isso teve um efeito eleitoral. Agora vamos reagir, teremos capacidade de reação na hora que a reação for necessária”, informa.

‘Chapão’ – Sobre o ‘chapão’ proposto pelo governador entre os partidos da base do Governo do Estado, Cássio disse que só será definido no dia 30, quando os partidos restantes já tiverem feito suas convenções.

“Os partidos delegaram às suas Executivas as definições sobre as coligações nas proporcionais. Teremos ai mais 13 dias pela frente, para que até o dia 30 possamos escolher o melhor formato”, alega.

Cássio entende que a coligação em blocos de partidos também “não altera em nada a aliança que está firmada para as chapas majoritárias para o Governo e para o Senado”, conclui.

Notícias relacionadas