Caso Sanguessuga: PRG pedirá abertura de inquérito contra 30 parlamentares, entr - WSCOM

menu

Política

27/06/2006


Caso Sanguessuga: PRG pedirá abertura

BRASÍLIA – A Procuradoria-Geral da República deve encaminhar ao Supremo Tribunal Federal até o final desta semana o pedido para abertura de inquérito contra cerca de 30 parlamentares envolvidos nas denúncias da máfia das ambulâncias. A informação foi dada pelo presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ).

O STF já autorizou a abertura de processo contra 15 parlamentares. Na terça-feira, Biscaia e o relator, senador Amir Lando (PMDB-RR), reúnem-se com o ministro Gilmar Mendes, responsável pelo processo dos sanguessugas, para estabelecer os detalhes sobre como a CPI receberá os documentos em posse do STF.

O presidente da CPI descartou a necessidade de ouvir todos os cerca de 45 parlamentares envolvidos na fraude. “Nós estamos na fase de investigação e não existe cerceamento de defesa nessa etapa”, afirmou o deputado Biscaia. O presidente e o relator realizaram um périplo nesta segunda-feira para ter acesso a detalhes da investigação que os levou ao diretor da Polícia Federal, Paulo Lacerda, ao procurador-geral Antonio Fernando de Souza e terminou com a presidente do STF, Ellen Gracie.

A máfia das ambulâncias foi desmantelada pela Operação Sanguessuga da Polícia Federal, que prendeu ex-deputados e assessores num esquema que teria começado em 2001 e fraudou o Orçamento em R$ 110 milhões.

A PF entregou ao Congresso uma lista com o nome de 63 parlamentares que teriam sido direta ou indiretamente envolvidos no esquema, entre eles o senador e líder do PMDB, Ney Suassuna (PB), que teve um assessor detido.

A ex-servidora do Ministério da Saúde, Maria da Penha Lino, acusada de ser o braço no Executivo da máfia das ambulâncias, chegou a dizer que até 283 parlamentares estariam mancomunados com o esquema.

Notícias relacionadas