Caracteríticas de reservas fazem Parreira ver quadrado alternativo - WSCOM

menu

Mais Esporte

05/06/2006


Caracteríticas de reservas fazem Parreir

O desenho tático continua o mesmo, mas com outro ritmo. O técnico Carlos Alberto Parreira admite um quadrado no ataque diferente do original com as possíveis entradas de seus atacantes reservas, principalmente Robinho.

Neste domingo, o jogador do Real Madrid entrou no intervalo na vaga de Ronaldo, que saiu por causa de bolhas nos pés. Construiu a jogada do gol de Adriano, o segundo da goleada por 4 a 0, e foi elogiado por Carlos Alberto Parreira pela movimentação que deu ao ataque.

“Ronaldo estava um pouco mais na frente, parado. O professor parreira pediu para eu me movimentar e confundir a marcação”, explicou Robinho.

“Quando tem o Robinho com algum outro jogador (Ronaldo ou Adriano), muda a característica, por causa do estilo de cada jogador. Se quiser, mudamos a maneira de jogar”, afirmou Parreira, numa referênca à habilidade e maior movimentação do driblador em relação ao titulares Adriano e Ronaldo. “Com o Fred o time também fica diferente, fica com um jogador que volta mais”, analisou.

Centroavantes natos e mais pesados que Robinho, Adriano e Ronaldo ainda se ajustam dentro do esquema tático, que teve seu melhor momento na campanha vitoriosa da Copa das Confederações. Na ocasião, Robinho e Adriano formaram o ataque titular – Ronaldo pediu dispensa e foi atendido.

No meio-campo, a entrada do Juninho Pernambucano mais próximo da função que exerce no Lyon, como segundo volante, também pode dar outro ritmo à saída de bola. “É mais uma opção que nós temos”, afirmou Parreira.

Até o jogo contra a Nova Zelândia, Juninho vinha sendo o substituto de Kaká no quarteto ofensivo, com Edmílson, cortado por lesão, entrando no lugar de Zé Roberto. “Essa é a minha primeira e deve ser minha última Copa, então farei o que for preciso para cooperar”, tem dito o jogador de 31 anos.

Já Robinho não tem mais o discurso do início da preparação, quando ainda enxergava a chance de ser titular no decorrer da competição.

“O Brasil tem uma base pronta e os dois atacantes estão em ótimo momento”, avaliou o jogador, generoso com as recuperações de Ronaldo e Adriano da temporada européia. Agora, o driblador já trabalha preferencialmente com a possibilidade de entrar na etapa final para aproveitar o desgaste adversário.

“Tenho que me preparar para jogar de titular, mas se não for possível, quando entrar no segundo tempo, dar conta do recado”, afirmou. “Até porque jogo de 90 minutos é cansativo, com ritmo forte, e você pega a defesa cansada”, completou o jogador do Real Madrid.

Notícias relacionadas