Associação de proteção aos animais acusa Centro de Zoonoses de maus-tratos - WSCOM

menu

Paraíba

29/06/2006


Associação de proteção aos animais

A Associação de Proteção dos Animais Amigo Bicho entrou em funcionamento a pouco mais de cinqüenta dias, mas já acumula histórias de abandono e maus tratos de animais para contar. Segundo a presidente da Associação, Rosenéia Melo Flor, o principal responsável pelas agressões aos animais em João Pessoa é o Centro de Zoonoses.

Rosenéia afirma que mesmo antes de fundar a Associação já ouvia denúncias sobre os atos de violência na hora da captura, maus tratos e precárias condições de higiene dentro dos abrigos. “No lugar de um centro de controle, lá acaba se tornando um centro difusor de zoonoses”, acusa. Lá, os animais ficam em média duas semanas a espera de adoção, caso isso não ocorra eles seguem para o abate.

Sobre o abandono, Rosenéia diz que não possui estimativas, mas que pelas observações e rondas de reconhecimento que os membros da associação têm feito, pode perceber que o volume de animais abandonados nas ruas vem aumentando.

Para ela, muitas pessoas se deixam influenciar por achar os filhotes bonitos ou se inspiram em algum ídolo que possui animais de estimação e acabam adquirindo, mas logo enjoam do animal. Outras pessoas se mudam e optam pelo caminho mais simples na hora de decidir o que fazer com os bichos de estimação: simplesmente os abandonam na rua.

“Eles esquecem que ao contrário do que se pode imaginar ao vê-los na televisão, eles não são brinquedos e são para toda vida”, lembra. Um cachorro vive em média de 14 a 20 anos.

O telefone para denuncias é 3042-0045.

Notícias relacionadas