Aspol nega promoção irregular de Suana Melo: "Suspensão não se convalidou" - WSCOM

menu

Paraíba

31/01/2018


Aspol nega promoção irregular de Suana

DIREITO DE RESPOSTA

Em nota encaminhada ao Portal WSCOM, na tarde desta quarta-feira (31), a Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (ASPOL) negou qualquer irregularidade na promoção da sua presidente, Suana Melo, como publicado em matéria do Portal nesta manhã.

Segundo a Aspol, não houve ilegalidade na promoção, pois a suspensão aplicada a presidente não se convalidou. De acordo com a nota, Suana foi vítima da falta de segurança ao ter a sua arma roubada.

Leia a nota na íntegra:

'A ASSOCIAÇÃO DOS POLICIAIS CIVIS DE CARREIRA DA PARAÍBA – ASPOL/PB apresenta resposta à matéria publicada neste portal de notícias, esclarecendo que a promoção da presidente Suana Melo para escrivã de Polícia Civil Classe Especial foi concedida estritamente dentro da legalidade, pelas razões que se seguem:

• O procedimento instaurado na Corregedoria de Polícia Civil, em 2013, em desfavor de Suana Melo ocorreu em virtude do furto da arma de fogo, cautelada em seu nome, figurando a presidente como mais uma vítima da violência urbana que assola todos os estados do Brasil.

• A suspensão dada a Suana Melo não se convalidou, sendo convertida em multa, conforme prevê a Lei Orgânica da Polícia Civil (LC nº 85/2008). Significa que o próprio Governo do Estado DECIDIU por converter tal modalidade punitiva de ‘suspensão‘ em multa.

• A prova disso foi que, por meio de comissão avaliadora designada pelo Estado, a Escrivã de Polícia Suana Melo, foi promovida por merecimento, em primeiro lugar, sem que qualquer autoridade ou parte envolvida no processo de promoção tenha questionado, tempestivamente, alguma ilegalidade.

• Vale ressaltar que o ato de promoção do servidor policial é ato exclusivo do Governo do Estado, e há um processo de avaliação mediante Comissão, composta por integrantes designados pelo próprio Estado.

• Causa estranheza que somente agora tais alegações de que a presidente ‘obteve promoção de forma ilegal’ surjam de maneira distorcida, exatamente num momento em que a ASPOL ganha força e projeção em âmbito estadual e nacional, em defesa da segurança pública para a sociedade e dignidade salarial para os policiais.

Por fim, a ASPOL lamenta a postura de ‘fontes da Polícia Civil’ que de forma desesperada tentam confundir a imprensa e a opinião pública paraibanas, imputando à presidente da ASPOL, Suana Melo, conduta que fuja da legalidade e da moralidade. Tal denúncia, mesmo que fosse verdadeira, apontaria para erros cometidos pelo próprio Governo do Estado.

Atenciosamente,

ASSOCIAÇÃO DOS POLICIAIS CIVIS DE CARREIRA DA PARAÍBA – ASPOL/PB'

Notícias relacionadas