Arábia Saudita e Tunísia empatam e diminuem chances de classificação - WSCOM

menu

Mais Esporte

14/06/2006


Arábia Saudita e Tunísia empatam

Em um jogo cheio de alternativas, com direito a gol aos 47min do segundo tempo, Tunísia e Arábia Saudita empataram por 2 a 2 no Allianz-Arena, em Munique, no último jogo da primeira rodada da Copa do Mundo.

O resultado foi ruim para as duas equipes, que agora vêem as já pequenas chances de classificação para a segunda fase ainda mais reduzidas. Apenas uma vitória para qualquer um dos lados seria interessante e aumentaria a possibilidade de avançar na Copa 2006.

O resultado só é bom, na verdade, para a Ucrânia, que perdeu de 4 a 0 para a Espanha e ficaria em posição delicada caso um dos times árabes saísse do duelo com vitória. Os ucranianos agora vão enfrentar os sauditas, enquanto os tunisianos jogarão com os empolgados espanhóis. As duas partidas estão marcada para a próxima segunda-feira.

O empate desta quarta-feira também realça a péssima rodada africana na Copa do Mundo. Países do continente atuaram cinco vezes, com apenas um empate e quatro derrotas.

A Tunísia segue sua sina em Copas do Mundo. A última vitória do país no Mundial foi justamente em sua estréia, em 1978, na Argentina. Já a Arábia Saudita apaga, ao menos em parte, o vexame deixado na Copa do Mundo de 2002, quando perdeu todos os jogos e acabou em último lugar.

E o time saudita só não saiu com os três pontos de campo porque Jaidi, de cabeça, marcou o gol de empate da Tunísia nos acréscimos do segundo tempo.

Com a maioria de seus jogadores atuando na Europa, a Tunísia começou na frente, aos 21min do primeiro tempo, Jaziri bateu de perna direita, sem chances para o goleiro Zaid. O empate veio aos 11min do segundo tempo, com Al-Khatani chutando de primeira, depois de receber um cruzamento de Noor.

Aos 39min, Al-Jaber aproveitou a confusão na zaga e chutou rasteiro, para colocar a Arábia Saudita na frente. Já nos acréscimos, Jaidi cabeceou para deixar tudo igual.

O jogo foi disputado sob um calor de 34ºC em Munique, mas os jogadores não aparentaram sofrimento com o clima, ao contrário dos europeus, que têm reclamado constantemente. Todas as alterações foram feitas no segundo tempo.

A Tunísia, ao perder espaço para o adversário, colocou Nafti no lugar de Bouazizi, Ghodhbane na vaga de Chedli, e Essediri no lugar de Chikhaoui. A Arábia também mudou, com Mouath, Ameen e Al-Jaber substituindo Al-Temyat, Noor e Al-Kahtani, respectivamente.

No entanto, as principais alterações foram feitas antes do início da partida, na escalação dos titulares. A Arábia Saudita, que não tinha enfrentado problemas sérios de lesão durante a preparação para a Copa, teve de deixar Al-Jaber no banco logo na estréia, depois que o atacante sofreu uma lesão na coxa. O veterano jogador, com 161 jogos pela seleção, foi substituído pelo jovem Al-Kahtani, 23 anos, que justificou a escolha marcando o gol de empate.

Mas a seleção saudita sofreu uma baixa importante, ao perder o também atacante Al Anbar, conhecido como “Ronaldinho da Ásia”. Ele torceu o tornozelo no último treino antes da partida de estréia, e não voltará a jogar na Copa.

No gol, o técnico Roger Lemerre preferiu Zaid e não o experiente Al-Deayer, recordista mundial de participações em jogos de seleções nacionais, com 181 jogos.

A Tunísia também jogou sem um de seus principais atletas, Francileudo dos Santos, nascido no Brasil. Ainda se recuperando de um problema no joelho, ele é esperado para a segunda partida, contra a Espanha. Nesta quarta-feira, seu substituto foi o novato Chikhaoui, 19 anos.

Notícias relacionadas