Esportes

Corinthians fica sem Pottker e também sem Copa do Brasil

O novo atacante chegaria após o fim do Campeonato Paulista, ao custo de 2 milhões de euros

Créditos: Gazeta Press

O torcedor corintiano tem motivos de sobra para se chatear mais uma vez com uma decisão da diretoria do clube. A derrota nos pênaltis para o Internacional nesta quarta-feira não só significou a eliminação na Copa do Brasil, mas também trouxe o ‘lembrete' de que o clube acabou perdendo a chance de contratar um dos melhores atacantes do momento no Brasil.

O Corinthians tinha tudo certo com William Pottker. Chegou até a negociar dois jogadores por empréstimo com a Ponte Preta, como parte de uma ‘política de boa vontade' - hoje, o zagueiro Yago e o atacante Lucca são titulares no time campineiro. O novo atacante chegaria após o fim do Campeonato Paulista, ao custo de 2 milhões de euros (cerca de R$ 6,7 mi na cotação da época).

No dia 8 de fevereiro, porém, a Ponte Preta escalou Pottker na estreia da Copa do Brasil, contra o Campinense. O Corinthians, que não havia feito nenhum acordo para que isso não acontecesse, ficaria impossibilitado de utilizar o jogador na competição e decidiu desistir da negociação.

"Não houve uma traição. Nós negociamos verbalmente e deixamos acertado que, depois do Paulista, utilizaríamos o jogador. A Ponte Preta está no seu direito e preferiu usar o jogador numa competição na qual também estamos. E, pelo visto, deve usar na Sul-Americana, outro torneio que disputaremos. Sendo assim, fica inviável a realização do negócio", disse naquele dia o diretor de futebol corintiano Flávio Adauto.

Acontece que, 71 dias depois, o Corinthians caiu na Copa do Brasil antes mesmo que Pottker pudesse chegar ao clube - afinal, a Ponte Preta ainda disputa a competição, que tem o próprio Pottker como artilheiro.

E quis o destino que a eliminação corintiana viesse justamente pelo clube que se aproveitou da desistência do negócio. Assim que o time paulista anunciou a desistência, o Internacional procurou a Ponte Preta e fez um negócio parecido: emprestou o volante Fernando Bob à equipe campineira e garantiu a contratação de Pottker para o fim do Campeonato Paulista.

O Corinthians se mexeu de outras formas e acabou buscando Clayton no Atlético-MG, em uma troca que mando Marlone à Belo Horizonte. Mas o destino também quis que Clayton fosse peça chave na eliminação, perdendo um gol cara a cara com o goleiro já nos minutos finais do segundo tempo.

Pottker, é verdade, acabou sendo utilizado também na Copa Sul-Americana o que faria com que o Corinthians só pudesse utilizá-lo no Campeonato Brasileiro.

"Foi um momento chato. Eu tinha que entrar em campo. Até porque era a Ponte que estava pagando meu salário e não tinha nenhum acordo específico quanto a isso. Eu só tinha que entrar em campo, é uma coisa básica", disse Pottker à ESPN Brasil.

E mais uma curiosidade: depois, o Corinthians ainda acabou se envolvendo em mais uma negociação que não vingou, com Valdivia, do próprio Internacional e que já havia entrado em campo pelo Copa do Brasil.

Por ESPN


notícias relacionadas