Esportes

Empresário cita problemas financeiros de paraibano Pezão

Alex Davis ressalta que decisão de aceitar luta com Rico Verhoeven no kickboxing foi do próprio lutador

Em outubro, Antônio Pezão participou do Glory 64 numa luta de kickboxing contra o campeão Rico Verhoeven, e foi nocauteado logo no início do segundo round. Após perder as cinco últimas lutas de MMA, o compromisso na outra modalidade não era uma boa ideia para quem acompanhava de perto a trajetória do lutador de artes marciais mistas. Seu empresário, Alex Davis, também foi criticado por isso, mas lembrou em entrevista ao “MMAjunkie Radio” que a decisão é do lutador.

 - Como empresário, minha obrigação por contrato é repassar a esses caras qualquer oferta que chegue à minha mesa. Posso dizer a eles: “Escute, não acho que seja uma boa ideia”. Ou: "Acho que é uma boa ideia". Mas, no final do dia, quem decide é o lutador, não sou eu.

 Alex Davis acredita que, mesmo que não precisasse do dinheiro da bolsa - o que não era o caso do brasileiro de -, ainda assim Pezão iria enfrentar o duelo diante do supercampeão holandês.

 - Mesmo que ele tivesse sido realmente inteligente com seu dinheiro e não precisasse lutar, ainda assim ele teria pego essa luta. Ele tem um grande coração, e sempre quis se testar numa luta de estilo K-1.

 Além de ter chegado a ele uma oferta contra um grande adversário, Alex Davis acredita que Antônio Pezão não se sai mal contra Verhoeven, tendo levado a luta ao segundo round.

 - Todo mundo estava me jogando pedra por causa da luta com Rico Verhoeven, mas Pezão realmente se portou muito bem nessa luta - afirmou.
Ainda segundo Alex Davis, a ideia de levar o holandês para uma luta de MMA foi descartada pelo empresário de Verhoeven. Enquanto isso, Pezão passou no início de novembro por uma cirurgia no joelho direito. Davis garante que, apesar da fase ruim, a carreira do lutador ainda não chegou ao fim.

SporTv


notícias relacionadas