WSCOM Online

Login no site Esqueci minha senha O que é Vozmice?
Busca no site

Menu de navegação

/ Esportes / Futebol

3/15/14 - 9:19 AM


Presidente do Tanabi vai ao Paraguai de carro e revela acerto com Cabañas


Time do interior paulista está perto de assinar com carrasco de Santos e Flamengo, quatro anos após jogador levar tiro na cabeça. Índio paraense também está na mira

Fora do futebol profissional há quatro anos após ter levado um tiro na cabeça, o paraguaio Salvador Cabañas pode ter uma oportunidade para jogar no Brasil. A proposta existe e o acordo está fechado verbalmente, segundo Irineu Alves, presidente do Tanabi, clube da cidade que fica a 490 km de São Paulo, na região de São José do Rio Preto.

A mesma equipe, nos últimos dois anos, contou com os veteranos Túlio Maravilha, Viola e Marco Antonio Boiadeiro para o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o quarto e último nível do futebol estadual.

O interesse do clube paulista foi despertado por matéria publicada no GloboEsporte.com, no dia 9 de fevereiro deste ano, sobre a vida do carrasco de Santos e Flamengo na Libertadores de 2008 após a recuperação do tiro, do golpe financeiro levado por qual acusa a ex-esposa e o trabalho como padeiro no Paraguai.

Aliás, a publicação no site e a reportagem exibida no Fantástico do dia 16 de fevereiro são, até agora, as únicas fontes de informação do Tanabi sobre Cabañas, que hoje tem 33 anos. O presidente do clube afirma ter ido de carro para Itaguá, no Paraguai, em busca de contato com ex-centroavante do América do México. O encontro com o pai do jogador iniciou as negociações para ter Cabañas por três meses.

– Eu vi uma matéria dele no GloboEsporte.com e no Fantástico. Fui pessoalmente para o Paraguai. Não o encontrei porque ele estava no Chile, mas fui à casa dele, conversei com o pai dele e passei as intenções. Sinceramente, o que eu vi do Cabanãs foi a entrevista. Tanto fisicamente, como mentalmente, parece que ele está apto a jogar futebol – disse Irineu Alves.

O presidente do clube de Tanabi garante ter a melhor proposta, confia no interesse de Cabañas e promete assinar contrato até a próxima semana para contar com o atacante já na estreia da equipe na quarta divisão, que será no dia 6 de abril, em casa, contra o Olímpia.

– É um sonho dele jogar no Brasil. Apareceu essa oportunidade de recomeço. São poucos clubes que dão essa chance como estamos dando. Ele teve duas propostas do México, mas sei que para o México ele não volta. Aqui ele terá um bom salário e pagaremos viagens e hotel – afirma o presidente do Tanabi.

"Mascote" em campo

Outro plano ousado do clube paulista é aumentar a identificação do time com sua própria mascote. Isto é, um dos símbolos do Tanabi é o Índio da Noroeste. Também de acordo com Irineu Alves, a equipe deverá ter em campo o atacante Aru, da equipe indígena Gavião Kyikatejê, que disputa a primeira divisão do Campeonato Paraense.
Aru, um dos índios da equipe, chamou atenção não só por ter entrado de cocar e pintado, mas também pela pontaria.

– Fui visitar a aldeia em Marabá (PA), conheci o trabalho deles. Nossa mascote é um índio e queria valorizar isso dentro de campo. Além disso, o Aru tem cinco gols no campeonato. Ele está apalavrado. O Campeonato Paraense acaba em 13 de abril. Ele deve vir por empréstimo por três meses – diz Irineu.

globoesporte.com







Revista Nordeste

Veja nesta edição: Gênios da Bahia na política.


Veja no Portal NORDESTE:

Busca no site


© Todos os direitos reservados - Grupo WSCOM de Comunicação - www.wscom.com.br

Produzido por Construir Sites