Publicidade
Sem Lula, se for barrado, alternativa no campo progressista chama-se Haddad

 No campo da futurologia, projetar a hipótese da Superestrutura Jurídica do País barrar a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República, mesmo sem provas, não é algo abismável, surrealista. É uma das fortes possibilidades diante da grande armação conduzida por setores da Justiça – pior, com endosso do STF -, do MPF, da PF e sob comando da Grande Midia na qual a estrutura Juridiscional brasileira anda cúmplice e acovardada longe de sua missão constitucional.

É fato toda a Trama, portanto, algo projetável até pelos jovens alunos da Ciência Política.

CENÁRIOS POSSIVEIS À DIREITA

Não há dúvidas também que a Direita e toda a força do Rentismo trabalha com as figuras de Bolsonaro e João Dória como alternativas no campo da Direita até o Fascismo – todos no mesmo bloco embalados pela fúria contra Lula e o PT.

São esses dois os nomes em construção.

DO CENTRO À ESQUERDA

No campo chamado Progressista, o ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, é nome que pontifica com desenvoltura há meses e se credencia pelo PDT para ser um nome para disputar a Presidência.

Ciro Gomes é de todos os nomes mencionados, fora Lula, o mais credenciado na atualidade pelo domínio e conhecimento que ele dispõe sobre a Politica e o exercício de Poder.

Mas, pela índole e imagem construída, Ciro carrega consigo a silhueta de um Lider Politico destemperado, de postura pessoal difícil no uso de linguagem e atitudes volta e meia adotadas por ele. 

E isto lhe cria dificuldades pela rejeição relativa.

FERNANDO HADDAD É QUADRO DE FUTURO

Independe de se levar em conta a derrota dela em São Paulo. A dados de hoje percebe-se facilmente que ele foi atropelado pelo Tsunami de 2016 contra o PT, até porque sua gestão à frente da Prefeitura de São Paulo lhe credenciou estrategicamente. Não foi à toa que mereceu reconhecimento da França, por exemplo, pelo conjunto da administração no trato da Urbe Paulistana na contemporaneidade.

Haddad foi (e é) referência reconhecida pelas muitas mudanças produzidas no Ministério da Educação no Governo Lula e a partir daí, com a titularidade acadêmica e o domínio político, passou a se constituir em Quadro Político de nível internacional dado o diálogo que tem construído.

A trajetória de Haddad é desconhecida da maioria dos Brasileiros mas, em que pese esse critério eleitoral, Fernando Haddad tem perfil e histórico para se credenciar no futuro próximo como nome para disputar a Presidência da República – na ausência hipotética de Lula – e, no mínimo, do Governo de São Paulo, do tamanho de outro País.

É a revelação do PT e da Esquerda nacional.

12/08/2017 as 14:03