Publicidade
Aruanda: o Cinema de vanguarda redimenciona a História com Elba e Ruy Guerra

Como se sabe em todos os arredores de João Pessoa e alhures, a agenda da terça-feira conduz consigo uma Coletiva de Imprensa para o cineasta, professor universitário e produtor Lúcio Vilar confirmar a presença de Rui Guerra na nova versão com altas chances de Elba Ramalho figurar entre as homenageadas.

Tomara que Elba venha, se retroalimente de cinema também porque como cantriz ela já atuou no teatro e no filme "Ópera do Malandro", algo primeiro que a fez próxima para sempre de Chico Buarque. Aliás, esta experiência da artista foi um marco na sua carreira.

Falta pouco e Elba certamente resolverá sua agenda para coroar mais uma versão medonha do Festival Aruanda, saldo primoroso da luta de Vilar, agora diante de Ruy Guerra, com 86 anos vai estar entre nós durante uma semana e quer muito dar um abraço na artista.

LUTA HERCÚLEA

A versão 2017 do Aruanda está no forno, entretanto somente a persistência indorminada de Lúcio Vilar com as consequentes ações proativas para superar as restrições vividas pelos cortes na cultura, em especial no áudio - visual.

O Portal WSCOM e a Revista NORDESTE reconhecem e apoiam a saga dificil transformada em troféu para quem faz essa arte soberana, à qual os paraibanos têm presença de muito valor.

14/11/2017 as 07:33