Publicidade
Afinal, até onde vai o confronto interno no PMDB?

Afinal, até onde vai o confronto interno no PMDB?

Nem precisa doutorar-se em Ciência Politica para entender facilmente que há em curso no PMDB da Paraiba um sério conflito de interesses e posicionamento dos principais atores e/ou lideres do partido.

O clima esquentou ontem quando o Tesoureiro e aliado do presidente do PMDB, Antonio Souza, passou o "Carão" público no senador Raimundo Lira como que a dizer que ele, o parlamentar, não entende da agremiação.

COMO ESTÁ

De um lado, o presidente / senador e maior lider, José Maranhão, rompido com.o governador Ricardo Coutinho e a ele fazendo forte Oposição, defendendo aliança com o PSDB (Cássio Cunha Lima) e PSD (Luciano Cartaxo) para estarem juntos em 2018 na sucessão estadual.

Do outro, estão o senador Raimundo Lira e os deputados federais Hugo Motta, Veneziano Vital e André Amaral Filho a favor de uma composição com o governador RC agora e em 2018.

Há nesse contexto, até a articulação para que o senador Lira seja candidato ao Governo com apoio do governador.

NEM LÁ NEM LÔ

Só o grupo liderado pelo ex-governador Roberto Paulino tem posição diferente pois nem apoia nem faz forte Oposição ao governador. Faz criticas, mas isso é outra coisa.

FUTURO

Pelo andar da carruagem isto não vai ficar assim, ou seja, haverá embate interno no PMDB a ampliar a fissura entre as duas posições.

Vamos acompanhar sabendo que as duas posições têm valor mas será indispensável uma postura melhor resolvida.

ULTIMA

"O olho que existe/é o que vê..."

11/01/2017 as 09:08