A outra fase da Impressão contemporânea avessa a Gutemberg

Fosse premunição qualquer de alguém do século XX a prever a impressão de meios e fatos sem o papel impresso, certamente que a possibilidade do Ser humano, ávido por comunicação, seria chamado à tipificação de loucura, porque propor lá atrás a nova fase da interação na sociedade à base de elementos sem a materialidade física só caberia na cabeça de lunáticos .

Pior é que a nova cultura disruptiva - de eliminação evidente de um processo humano sobre outro - passou a ser verdade cada vez mais intensa fazendo dos avanços de Gutemberg e seu invento fantástico em referência troglodita.

Nem Gutemberg nem a sociedade de hoje piraram, mas convivem cada um a seu tempo com evoluções que apesar da revolução do passado nada é igual ao momento em expansão da cultura do Touche - toque em inglês.

Faz tempo, as novas gerações convivem com a comunicação muda substituindo a fala sedutora ou impositiva em elemento ultrapassado sem falar ou de referir ao dado impresso de algo como a comunicação tendo sentido e impressão subjetivo , não palpável.

Esta é, sem tirar nem por, a força da comunicação disruptiva, repito, porque aniquila uma evolução por outra sem que se aperceba da morte matada dos.simbolos evolutivos recentes como a imprensa levando consigo para a História o invento sumido de Gutemberg.

Hoje e para sempre sobreviverão o touche, o expansivo texto com palavras sedimentando a força do abstrato sobre a referência outrora do físico papel como instrumento de comunicação.

Quem diria! Aos poucos a máquina evapora a força do trabalho humano.
 


O drama da Política e a urgência para Levar água de beber ao Curimataú

Há que se registrar todo esforço político do Governo do Estado e da Bancada Federal para construir o ramal da Transposição pelo Rio Piancó, embora do ponto - de - vista de urgência histórica quem mais precisa de água ao longo dos anos é o velho Curimataú. 

 

De sorte que vão querer apontar ainda o Cariri - também região muito afetada pela estiagem, mas pelas terras de Flávio José, Pinto de Monteiro e Marcolino já se tem água em abundância.

Barra pesada mesmo está na parte de cima, de Soledade a Barra de Santa Rosa onde àgua é símbolo de ficção.

TRANSPARAIBA RESOLVE

Outro dia fiquei sabendo de projeto do Governo do Estado a contemplar e resolver esta necessidade histórica.

Trata-se do TRANSPARAIBA, projeto que leva água de Boqueirão através de Adutora lá para cima além da Serra dá Borborema transformando a engenharia em espetáculo de nutrir e manter vidas ávidas pela sobrevivência - onde a água é tudo.

Este é o tipo de projeto que não pode ser afetado pelas diferenças políticas, pelas intrigas de grupos e interesses, posto que se traduz numa necessidade acima das querelas partidárias.

O Governo e o governador Ricardo Coutinho estão com este desafio histórico há anos reclamado, reivindicado pelos paraibanos do Curimataú agora para fazer valer além das promessas.

Diante da urgência e necessidade a Bancada Federal precisa dizer-se a favor pelo bem maior da carência do Curimataú.

Agora, ninguém duvide que o governador Ricardo Coutinho não sossegará enquanto não realizar tamanho sonho.


Luciano sai do muro e assume Posição em defesa da Aliança com PSDB/PMDB

E eis que a cena política da Paraíba registra novo movimento do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, saindo da zona de conforto em face dos últimos fatos envolvendo o nome do senador Cássio Cunha Lima na lista da Odebrecht com implicações no futuro até 2018 passando a defender abertamente o parlamentar tucano.

Embora possa parecer fato normal, que termina sendo,mas a omissão dá solidariedade de Luciano deixava escapar nas entrelinhas que ele estava ausente da solidariedade exigida para estes momentos.

MAIS AINDA

O prefeito foi além da solidariedade a Cássio partindo para peitar o líder do Governo na Assembleia Legislativa, Hervazio Bezerra, deixando claro que assim ele assume posição alinhada a Cássio e ao PMDB, contrários ao governador.

Ora,se age assim Luciano fecha as portas para Ricardo Coutinho optando pela manutenção da aliança entre os aliados de 2016 na direção de 2018.

RECIPROCIDADE

Ao agir assim,na defesa de Cássio e da Aliança , Luciano Cartaxo certamente terá mais reforço à sua condição de pre-candidato ao Governo.

Na prática, definitivamente, o prefeito deixa a possibilidade de se reaproximar com a Esquerda partindo para o outro lado ideológico da vida.

Independentemente, Luciano Cartaxo é a dados de hoje o melhor nome da Oposição para disputar o Governo até pelaaprovação a partir da.ckdade de João Pessoa.

Tenho dito.


Por que Lula cresce tanto, mesmo em meio ao massacre desumano da Globo?

Os setores conservadores nutridos por parte da classe média brasileira andam em.pânico com todas as avaliações produzidas por institutos de Opinião Pública no País dando a Lula vitória no confronto com todos os demais nomes citados, inclusive a "nova" alternativa - o prefeito de São Paulo, João Dória.

Até o Ibope, instituto acostumado a manipular dados, também corrobora com a projeção de Lula vencendo até no primeiro turno.

CAUSAS E EFEITOS

Há que considerar o fenômeno da ultrapassagem de barreira e controle da informação mantida pela Grande Midia.

Os indicadores provam que, apesar da manipulação e tendencionismo da Grande Midia, em especial a Rede Globo, a sociedade já gera convicção de que Lula e seu entorno são vítimas do grande Acordo para alijar Lula é o PT.

Além do.mais o Recall dos efeitos de Lula quando presidente elevando a participação de camadas sociais no acesso às cidadania, em especial ao dinheiro , começa a se manifestar diante do Governo Temer impopular e atolado de ministros acusados decorrupção.

Isto é fácil de comprovar: apesar do massacre desumano , o PT é o partido que registra crescimento.

A síntese é: está clara a tomada de assalto do Governo por uma elite politica, aí sim, envolvida em desvios de dinheiro.
É a sociedade percebe isso a cada momento.

E isto só é possível pela disseminação da informação pelos outros canais de comunicação e as redes sociais.

MORO, O CARRASCO CONVOCADO

Mesmo com Documentos comprovando a inexistência de dolo de Lula na.questao do triplex e do sítio, o juiz Sérgio Moro se mantém a serviço da inquisição, menos da Justiça, disposto a criar mais dificuldades para Lula não ser candidato.

Esta é a sua principal missão, se possível com constrangimento da tentada e abortada prisão.

Mas Moro não está acima da Lei, como ele presume, porque vem a caminho uma forte reação de setores jurídicos desalinhados do Esquemão para frear os absurdos cometidos por Moro.

É uma questão apenas de tempo.


AIJE da PBPREV: rito, teses e projeções realistas

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba adiou para maio a decisão sobre outra AIJE - Ação de Investigação Judicial Eleitoral - relacionada a atos do instituto PBPREV, quando da eleição estadual em 2014, reelegendo o governador Ricardo Coutinho.

A dados de hoje, como estão nos autos, o placar está registrando 1 voto a favor e outro contra a cassação do governador pelo suposto uso da máquina em favor de sua eleição.

O desembargador Romero votou pela absolvição do governador, enquanto o Juiz Eleitoral Substituto, Márcio Maranhão votou pela cassação. Como a juíza Michelini Jatobá pediu vistas, o julgamento só será retomado em maio.

DADOS DE BASTIDORES

Se dependesse de euforia, a Oposição já estaria se preparando para a posse sedimentada no voto do Ministério Público Estadual e do juiz Márcio pela culpabilidade do governador.

Ressalte-se que o Ministério Público Estadual indica mas não tem voto.

ARGUMENTOS PROS E CONTRA

A acusação considera que atos praticados pelo governo beneficiaram pessoas com vínculo no instituto.

A Defesa prova que não e que os atos estiveram amparados por lei e não desequilibraram o pleito com poucos mais de 1 mil pessoas diante do resultado com mais de 100 mil votos pró reeleito.

Aliás, a Defesa pontua com dados comprovados de que o atual governo utilizara muito menos recursos de que os dois governos anteriores (Maranhão e Cássio).

A SUSPEIÇÃO

Diferentemente do que fizera o Ministro Luiz Fux, no julgamento do título de campeão do Sport contra o Flamengo, averbando-se suspeito e saindo da votação por vínculo familiar no processo, na Paraíba, o juiz Márcio Maranhão manteve a decisão de expressar seu voto com documentos provando sua vinculação com a parte interessada do senador Cássio Cunha Lima.

Como exibira o Portal WSCOM o advogado e atual Juiz Eleitoral Marcio Maranhão foi ex-assessor de Cássio e até testemunha do senador em outra AIJE , a da Polícia, pelo vínculo existente.

Ele preferiu assumir o risco de reputação ao se manter proferindo o voto.

O MÉRITO E O OUTRO VOTO

O desembargador Romero foi didático em seu voto. Expressou dados nos quais inexistia infração legal do ato, bem como a quantidade de sufrágios se apresentou em número incapaz de desequilibrar o pleito.

Aditem-se ainda os elementos expostos pela Defesa dando conta de que em AIJE anterior semelhante da polícia, a Douta Corte se manifestara pelo arquivamento da ação, mesma posição assumida pelo TSE apesar de recurso da Oposição ao governador.

SINTESE

Em que pesem a veemência discursiva dos autores da AIJE há uma projeção assimilável no sentido de que o resultado se mantenha na linha do voto do desembargador Romero.

UMAS & OUTROS

...A disputa pelo comando da Bancada Federal da Paraíba em Brasília se mantém entre Benjamim Maranhão e Wilson Filho.

...O advogado Walter Agra está concluindo seu mandato no Conselho Nacional do Ministério Público.

...Quem tem tido desempenho focado em ações vinculando inovação tecnologia com educação é o vereador Tiago Nobrega.

...Já o vereador Helton Renê, do PC do B, tem dado demonstração de que sabe articular nos bastidores acalmando a Base aliada ligada ao prefeito Luciano Cartaxo.

...Familiares do professor Lynaldo Cavalcanti andam tocados e agradecidos pela lembrança do nome do ilustre Incentivador da Ciência ao Movimento de criação de Centro de Estudos de Excelência e Inovação no Centro Histórico.

...Gervásio Maia anda expandindo apoios no projeto de eleição na Câmara Federal.


Bancada Federal convive com disputa surda entre Benjamim Maranhão e Wilson Filho pela coordenação

Os bastidores da política em Brasília registra na atualidade uma disputa sutil, mas forte, colocando os deputados Benjamim Maranhão e Wilson Filho em disputa pela coordenação da Bancada Federal. Eles não tratam do assunto publicamente mas o enfrentamento é intenso por interesses diferentes.

A queda-de-braço se dá em face da disputa estadual, onde o governador Ricardo Coutinho se mantém insatisfeito com a conduta da Bancada que este ano alterou os critérios de distribuição orçamentária, diante do interesse posto dos senadores Cássio Cunha Lima e José Maranhão de reduzir a participação do Estado nas emendas de Bancada.

Neste processo, Benjamim corresponde ao interesse da Oposição e Wilson Filho traduz o encaminhamento pró-governador.

FATO CONCRETO - Até ano passado, quando Wilson FIlho foi coordenador a distribuição das Emendas dava como certo o Governo ter uma, da mesma forma as prefeituras de João Pessoa e Campina Grande.

Neste ano de 2017, a emenda do Estado foi suprimida levando os recursos para João Pessoa gerando revolta do governador pela quebra do Pacto. Agora, a disputa foi retomada e deverá ser resolvida até o mês de maio.
 


Os novos fatos e intenções que demonstram Jogo Zerado

Embora seja muito visível admitir que há um esforço imenso do PSDB e PMDB de forjarem uma construção de Aliança até 2018 ainda sem um nome Único definido, da mesma forma em que a Base do Governo Ricardo ao também não dispor de uma única referência tudo faz crer que, a dados de hoje, nada está definido.

Sejamos objetivos: embora haja interesse do prefeito Luciano Cartaxo de por em prática o projeto dele vir a ser candidato ao Governo em 2018 com aliança criada em 2018, mesmo assim isto não pode ser tratado como definitivo.

Ao lado de Luciano, há movimentos do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues em se cacifar no mínimo sendo Vice, assim como o senador José Maranhão também nutre a possibilidade de candidatura.

RICARDO SEM NOME ESPECIFICO

O mesmo dir-se-ia do governador Ricardo na direção de 2018. Agora sem Gervásio Maia, exceto surja algo novo de agora em diante, os nomes disponíveis são os de Ligia Feliciano, João Azevedo e Raimundo Lira, embora este ultimo tenha descartado a hipótese.

Restam Ligia e João Azevedo – ambos carecendo de definição prévia do governador porque sem isso nada adianta.

OUTROS ENSAIOS

O último foi dado pelo deputado estadual trocolly Junior defendendo uma reaproximação entre Ricardo, Maranhão e Luciano – algo que se viesse a acontecer teria, sem dúvidas, muito peso na história.

Em sitnese, tudo está ainda em aberto.

UMAS & OUTRAS

...O Senador Cássio Cunha Lima está em Lisboa. Foi participar de evento internacional liderado pelo Ministro Gilmar Mendes.

...Quem anda muito envolvido com as articulações do BID com a Prefeitura de João pessoa é o deputado federal Rômulo Gouveia.

...Aliás, haveria reunião nesta terça-feira, mas foi adiada.

...As ações para a construção de novo ramal rodoviário na BR-230 entre Cabedelo e Oitizeiro já começaram. Quem garante a execução dos serviços é o deputado federal Wellington Roberto.

...O periscópio da WSCOM identificou o ex-senador Cicero Lucena Filho adentrando como hospede no apartamento do senador Flexa, do Pará. São muito amigos.

...O presidente da Câmara Municipal de João pessoa, Marcos Vinicius, vai comemorar com alto nivela s comemorações de 70 anos do Legislativo.


Ao final, dita enredo da Grande Trama, Dilma era Líder certa para conter corrupção

O título acima poderia incorporar na essência o inverso da constatação como premissa do que fora apregoado publicamente pelo ex-senador e ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado, através de declarações do líder Romero Jucá: "somente tirando Dilma poderemos nos salvar!".

Que País é este, em pleno Século XXI, com tudo prognosticado abertamente tendo prenúncio e cumprimento de um grave pacto entre o Congresso Nacional, setores do STF, MPF, PF - todos guiados pela midia, em particular a Rede Globo, sacramentando o Golpe à Democracia no famoso dito pelo não dito.

CORRUPÇÃO FOI O MOTE

Toda a trama para desalojar Dilma Rousseff, buscar exterminar o PT e o mais importante líder de todos os tempos, Lula, teve como fator de mobilização de setores da elameada classe política e setores da classe média para cima da sociedade com responsabilização ao PT pelos escândalos na Petrobras.

Repito: a culpa e responsabilização era do PT, que havia por esse discurso inserido a corrupção como dogma na Política.

Passa o tempo, pouco tempo até, e a máscara cai diante das dezenas de Delações apontando, comprovando que quem estivera implantando a corrupção não era o PT, Dilma e Lula, e sim empreiteiras antes do Governo Militar e depois tendo r nvolvimento com a era FHC, Temer, Aécio, Serra, Alckmin e todos os demais líderes atualmente no Governo.

Até agora, não há uma só comprovação de que Lula ou Dilma tivessem recebido dinheiro de propina, com há em líderes que causaram a deposição da presidenta honesta.

A RIGOR, ERA DILMA QUEM COMBATIA

Agora é possível atestar que a presença de Maria Graça Foster na presidência da Petrobras tinha missão específica de encarar e freiar a corrupção instalada na Petrobras , como em outros espaços do governo Federal, pelos partidos tradicionais , em especial o PSDB, PMDB - neste último caso tendo a participação pessoal do conspirador e atual presidente Michel Temer.

Ele era o Vice de Dilma indicado a dedo pelo partido, não só para aplainar as grandes tramas de desvios sistemáticos dos contratos da Petrobras mas, começando a ser desvendados pela presidente, construir a deposição de quem era indispensável no controle e solução para a empresa.

A CAPACIDADE DE DILMA IMPLODIDA

O governo Dilma chegou a esboçar em todos os niveis, desde o combate sistemático da corrupção comandada pelos seus "partidos aliados" sob o tirocínio do "vice" Temer, até medidas para enfrentar os dramas do emprego e da economia mas já no segundo mandato, desde a eleição, o Pacto firmado era de não permitir que ela governasse, como de fato não governou.

Impedida de crise condições para a crise, boicotado no Congresso e dentro do governo, todo o cenário foi suficiente para a Grande Mídia criar o clima de caos na economia alinhando o problema da Petrobras à ela e ao PT, quando Dilma era quem combatia a corrupção.

SINTESE

Cada vez mais Dilma ressurge pela honorabilidade de uma cidadã golpeada pelos corruptos da classe política, judicial e empresarial.
 


A ascensão meteórita de Aguinaldo e a dificil missão de segurar a onda de crises

O cenário politico brasileiro convive com um personagem de nome Aguinaldo Ribeiro atuando num dos mais sensiveis e dificeis papéis da Republica, que é segurar a onda diante de tantas crises a abalar o Planalto depois da Lista da Odebrecht.

Aguinaldo é hoje um dos mais frequentados personagens de Brasilia, sobretudo depois que a temida Lista deixou-o fora da relação de beneficiados, mais do que isso - "punidos" pela simples citação. Isto lhe cacifou mais ainda.

BARRA PESADA

Embora a força politica seja fundamental, o Lider do Governo sabe que não está facil segurar a Base aliada já não tão coesa como antes porque a agenda posta, a exemplo da Reforma Triibutária enfrenta muita resistencia e impopularidade.

A dados de hoje a contabilidade de apoios às reformas propostas por Temer cada vez mais aponta desfalques e, pelo andar da carruagem, não deve estancar.

GOVERNO SEM TRÉGUA

Afora os problemas com a Base, Aguinaldo Ribeiro ainda tem que conviver diante de fatores externos ao Governo, como a ampliação do desemprego, fechamento de comércios, enfim a queda na economia motivando reação popular negativa ao presidente Michel Temer.

Aliás, conviver com reles 5% de aprovação da sociedade é conviver com a espádua dentro do proprio corpo.

A PARAIBA NO FUTURO

É muito cedo ainda para se afirmar com precisão o que vai acontecer até 2018, ano de eleição, mas está claro que Aguinaldo apoia hoje a candidatura de Luciano Cartaxo tendo Romero Rodrigues como Vice porque isso ajuda até seu pai, Enivaldo Ribeiro, a ser prefeito de Campina Grande.

A maior duvida é admitir disputar  o Senado tendo Cassio como companheiro de chapa.

Tenho dito.

ULTIMA

"O olho que existe / é o que vê..."


Um duro Golpe na Aliança na direção de 2018

Quem acompanha as lides políticas da Paraíba tem acordado ultimamente bombardeado com os efeitos da Lista da Odebrecht , agora envolvendo a Paraíba velha de Guerra.

A citação do senador Cássio Cunha Lima e do ex-senador Vital Filho tem produzido efeitos imensos, mesmo sendo indispensável abrigar os conceitos e explicações dos dois envolvidos de que vão explicar - se na Justiça, causou repercussão de muito forte impacto.

A ESSENCIA DE IMEDIATO

Todo o caldo resultante dos novos fatos tem repercussão imediata na Aliança produzida pelo PSDB mais PMDB , PSD, PP, Solidariedade porque a nova fase afeta o senador Cássio em cheio.

Ora, se ele é atingido - mesmo merecendo o tempo devido para se explicar convincentemente, isto o faz ficar frágil para disputa de Governo podendo até ameaçar sua reeleição no Senado.

O fato é de tamanho efeito que afeta a possibilidade de Luciano Cartaxo ser candidato de Cássio ao Governo. Alias, como o prefeito vai se comportar neste momento, inclusive no quesito solidariedade ao senador tucano, responsável pelo apoio do PSDB à sua reeleição.

E AGORA?

O momento é de estágio típico de desabamento conceitual da proposta do PSDB e de Cássio para o Estado da Paraiba porquanto se manterá o clima de suspeição e de desgaste até quando não for esclarecido tudo com do documentos.

Se tudo isto é real, a Aliança de 2016 está correndo risco de não se manter, pelo menos diante deste cenário de agora.