A preocupação de Maranhão sobre a efetividade do Ramal Piancó como solução da água

Basta meia prosa e conversa com o senador José Maranhão para identificar uma nova preocupação rondando suas reflexões do momento, agora na direção da implementação do Ramal de Piancó, novo trecho da Transposição do Rio São Francisco, para resolver o problema da água para mais de 50 cidades na questão dos recursos hidricos em futuro próximo porque não há outra solução.

Maranhão, alias, explicou em detalhes o problema da insuficiência doa recursos discutidos pela Bancada Federal na ordem de R$ 50 milhões enquanto o valor da obra é de R$ 250 milhões, conforme revelou o senador em entrevista ao Portal WSCOM.

A preocupação do senador com o rumo da Emenda de Bancada para a construção de novo Ramal da Transposição do Rio São Francisco se deu depois de audiência com o Ministro da Integração Nacional,  Hélder Barbalho, ontem.

ALÉM DA CONVERSA

O senador chegou a ser objetivo diante da realidade que afeta a indispensável obra para muitos municípios, que sem ela pode acarretar em colapso.

- Estamos diante de uma situação preocupante porque a Bancada precisa resolver a questão do Ramal alocando mais recursos pois se trata de obra fundamental para mais de 50 municípios do Estado - frisou.

EFEITOS

O caso é simples de entender, ou seja,pelo tom do ministro, a obra não será licitada sem existirem os recursos totais na ordem de R$ 250 milhões,  por isso propõe reunião emergencial da Bancada para resolver o problema.

A tese de Maranhão é de que a escolha de cessão de outros R$ 50 Milhões por Wilson Filho para os municípios não resolve e precisa ser revista. 


RC retoma controle das Emendas e deixa Oposição descontente

Era visível durante todo final de tarde e início da noite a inquietação com ares de irritação de representantes da Oposição ao Governo do Estado diante de momento da Bancada Federal no qual prevaleceu o interesse das Emendas federais do Governo.

Vamos comparar na prática para evitar teses extensas: no ano passado a oposição era majoritária e resolveu fazer a indicação das maiores Emendas para João Pessoa e Campinas Grande. Este ano foi inverso.

Como se efetivou, para 2018 as Emendas vão para o ramal do Piancó e o custeio do Hospital de Santa Rita deixando as duas maiores cidades de fora.

Para compensar e conter a ira outros R$ 50 milhoes vão ser rateados com os municípios através dos Deputados federais.

Lá na Torre, os letrados em Política logo diriam: o Mago deu o troco.

DESEMPENHO ANTENADO

Fora dessa parte, todos os senadores e deputados federais têm sido sensíveis destinando Emendas diversas para todos os segmentos.

Os senadores José Maranhão e Cassio Cunha Lima foram âmbito reunião.
 


A previsão de Jucá, a tênue Liberdade de Aécio e a posição da Paraiba

Em Brasília, terra de fatos extraordinários e de repercussão imensa na sociedade brasileira frente a muitos de seus atos, como se deu nesta terça-feira preservando o mandato do senador Aécio Neves, o tempo foi de festa privada para poucos setores tradicionais da Política partidária comemorando o resultado da votação, na contramão da alta reação negativa nas Redes Sociais contra os senadores / eleitores de Aécio respingando em todos, mesmo quando é fundamental admitir que existam outras posturas alinhadas com a opinião pública.


Neste contexto, antes de abordarmos o caso Romero Jucá, note-se o alinhamento dos três senadores da Paraíba – Cássio Cunha Lima, José Maranhão e Raimundo Lira em torno do senador Aécio, ou seja, a favor da preservação do mandato, mesmo diante de gravíssimas denúncias minimizadas pelos parlamentares sob argumento de que o processo sequer ouvira o Mineiro.


JUCÁ EXECUTA O QUE PROMETERA


Antes da queda da Dilma Rousseff, Jucá fora o mais ousado dos estrategistas do Golpe ao assumir em gravação que o MPF deu pouca importância na conversa com o ex-senador Sérgio Machado que tudo precisaria ser feito para tirar a à a presidenta eleita porque só assim livraria – os de punições mais severas.


No uso inverso da sabedoria, Jucá tem domínio estratégico como poucos para sobreviver com a maior cara de pau. Coincidentes entre, ele é foi o último orador a defender Aécio. Ele tem motivos de sobra.


ALÉM DA FESTA


Aécio não foi poupado à toa, logo ele responsável direto por toda a trama contra Dilma precisava de reciprocidade de parte de seus pares em volume que o livrasse até da cadeia.


A operação deu certo no seu (de outros também) intento de interesses comuns diante de toda as cenas de desvios de conduta e de dinheiro público escancarados.


Mas, mesmo em meio a um cenário favorável, será que Aécio está livre mesmo de ser o que não era, corajoso ao andar por aí falando de ética e boa conduta? Na prática, ele foi salvo pelo corporativismo, nunca da língua do povo.


EFEITOS NA PARAIBA


Em tese, e em 2018, anotem no caderno este fato Aécio deve respingar no próximo ano na relação dos três senadores com os eleitores durante a campanha já que são candidatos.


Há desgastes? Certamente que sim, sobretudo no senador Maranhão pela condição de candidato ao governo embora seu pessoal o ache blindado.


O fato é que no contexto, o governador Ricardo Coutinho se consolida no contra-ponto longe desse desgaste.


O exagero na prisão extensiva de Berg Lima em contradição a outros casos

Dois pesos, duas medidas. Esta é a síntese para o que volta-e-meia nos deparamos na Paraíba e no Brasil como um todo para casos aparentemente semelhantes. Vejam os casos dos senadores Delcídio Amaral e Aécio Neves - no caso do mineiro mais grave, mesmo assim solto.

Na Paraíba, há um caso que salta aos olhos na forma de tratar o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, até a presente data com recusas sistemáticas de negativa da liberdade condicionada.

Antes de juízo de valor precipitado, não estamos ignorando o flagrante exposto ao mundo, mas o fato é que Berg Lima não tem precedentes criminais nem é pessoa de alta periculosidade - muito ao contrário, daí puder responder ao crime de extorsão em liberdade está mais do que na hora porque o contrário é arbitrariedade excessiva.

TRE SINALIZA

Quando decidiu não acatar o pedido do PSL nesta fase dos acontecimentos , a Justiça Eleitoral ao recusar o afastamento em definitivo do prefeito Berg Lima se baseou em regras jurídicas republicanas.

Ele perdeu todo o acervo que construiu de forma inédita, precisa pagar o preço do seu absurdo, mesmo assim não pode morar no 1o Batalhão da PM.

Tenho dito.
 


O(a)s Gat(a)os do CCSA e a precocidade política da UFPB; o primeiro raio X

Embora a reitora da Universidade Federal da Paraíba, professora Doutora Margareth Diniz, esteja apenas no primeiro ano de seu segundo mandato, portanto, restem ainda três longos anos à frente, para variar bastou a volta da polêmica sobre o(a)s Gat(a)os da CCSA por conta de medidas anunciadas pelo diretor Walmir Rufino - logo já disseram : a sucessão anda precoce.

Vamos distinguir, claro, a questão administrativa da projeção política, mesmo assim pessoas ligadas ao diretor do CCSA entenderam a exploração na mídia de suas últimas medidas como parte do futuro sucessório, uma vez que ele trabalha para ser candidato a Reitor.

De alguma forma é exagero absurdo misturar as bolas, embora o Blog ouse tratar dessa precocidade com base no zum-zum-zum solto nos bastidores da UFPB.

MARGARETH SE CREDENCIA

Antes de chegar aos pretensos nomes, registre-se a capacidade da atual reitora de se credenciar numa fase muito difícil das universidades com cortes de todas as naturezas, mesmo assim ela se mantém com domínio e equilíbrio de gestão.

Margareth não é de brincadeiras, tanto que é na atualidade a diretora da ANDIFES para o Nordeste, portanto, é lider reconhecida.

OS NOMES ATÉ MAIS NA FRENTE

Da famosa Base, em torno da reitora, percebe-se que os professores Bernardina Freire - atual vice-reitora , Orlando Villar (PRAC), Maria Luiza (Pós Graduação ) e Isac Medeiros ( Tecnologia) e João Marcelo (prefeito)são nomes já citados nas rodas.

Tem ainda a referência da Pró-Reitora Ariane Sá (PRG) também lembrada, embora haja quem diga que ela não quer sequer tratar do assunto, tanto que acaba de acertar sua saída do COGRAD - representação nacional, porque alega não aceitar viver de fazer carreira política. É o que dizem, mesmo ela sendo forte.

HAJA CANDIDATOS

Levando em conta os famosos "independentes", tem-se como certos e pré-candidatos o diretor do Centro de Ciências Médicas, Eduardo Sérgio, Valdinei Veloso, Walmir Rufino e David Fernandes.

De Oposição, surgem Luiz Junior, ex-candidato, Marcelo Sobral e Mônica Nóbrega.

É desse conjunto de nomes que emergirá quem vai comandar os destinos na UFPB depois da atual reitora.

Quem viver, verá.

UMAS & OUTRAS

...É injusto e inaceitável como alguns ex-dirigentes da UFPB têm sido tratados por organismos de fiscalização federal. Há casos atuais de afetação orgânica dessa consulta em pessoas de bem pagando o pato pela onda absurda de punir quem é do serviço público.

...Um político da Paraíba viajou nesta segunda-feira sob olhar de agentes da Polícia Federal. Não se sabe a causa ou o por que.

...O governador Ricardo Coutinho já admite disputar o Senado. Reflexão no silêncio das Bananeiras de clima europeu.

...O Memorial Sivuca está gradativamente saindo do papel. Demora que só, né?

...A Metalúrgica Felipeia está em vias de reestrear agora em Novembro.

...Há quem jure ter visto Vital Farias defendendo Bolsonaro. Se for, o barro de Taperoá anda meio estragado. Como pode!

ULTIMA

"Avisa lá que vou chegar mais tarde/oié/
Vou me juntar ao Olodum/ que é da alegria..." 


PB: surge nova liderança fora da Política partidária com reconhecimento nacional

Médico Ronald Farias
Poucos sabem ou têm referência que um médico paraibano, natural de João Pessoa, de nome Ronald Farias, 50 anos, consolidou-se ontem, sexta-feira, 13, em São Paulo, como a mais nova liderança do fechado clube de médicos cirurgiões do Brasil na condição de presidente nacional da Sociedade Brasileira reunindo ex-presidentes e líderes internacionais nas comemorações dos 60 anos da SBN.

Ronald Farias é personagem de um curriculum crescente em termos de reconhecimento na neurocirurgia, na academia e nos meios médicos - vide as últimas eleições no Sistema Unimed, tanto que ano passado foi eleito presidente da Sociedade Brasileira de Neurocirurgiões.

Para entender bem esse universo restrito, basta dizer que em toda Paraíba só são 30 neurocirurgiões na atualidade. Guardada as proporções, esta é a mesma realidade no País, ou seja, o segmento é composto por poucos profissionais e, detalhe - com pós - graduação internacional como se fora condição "sine qua nom".

PERFIL LIBERAL

Ronald Farias e sua esposa
Ronald Queiroz é filho do advogado Ronald Lucena e sobrinho de pessoas conhecidas, a exemplo de Palmari, Potengy, Iguatemi, Poty Lucena - neto do Tenente Lucena. Como se vê, emergiu desde cedo entre a cultura e a política na essência filosófica.

É a partir da sua formação médica que começou a aprimorar a leitura político - ideológica, sofisticou a base de negociação com os diferentes e passou a ser expert reconhecido como profissional médico, neurocirurgião, e exímio no que os americanos chamam de Network.

Foi esse conjunto de competências, aliado à sua ótima relação com os grandes nomes da neurocirugia, a partir da base Nordeste e com reconhecimento de São Paulo que, pela meritocracia chegou à consagração, ontem, com depoimentos extraordinários sobre sua performance enquanto gestor.

Horas antes, na Assembleia Geral, foi aplaudido de pé pelo histórico e a prestação de contas apresentada.

VAI PARA A POLITICA? DIFICILMENTE

Ronald Farias tem gabarito e tudo o mais para ser um quadro de alta qualidade na Politica partidária, logo ele que é um Liberal em torno das teses de Estado mínimo.

Mas, por saber e até sofrer efeitos da política partidária na Família, ele se desencoraja para uma disputa maior, muito além do seu primeiro vereador Tiago Lucena, que faz bom mandato na Câmara de João Pessoa, daí a retração.

Trocando em miúdos, o médico Ronald Farias lavou a alma dos Nordestinos talentosos com reconhecimento nacional.


O que está por trás da Perimetral Sul; Cada vez mais a Sucessão cria crises

João Pessoa anda em clima de precoce "pé - de - guerra" com a constatação de novos fatos na política e na administração da esfera pública comprovando e colocando a Prefeitura de João Pessoa em situação de confronto com o Governo do Estado.

O último caso se traduz na decisão da PMJP de suspender as obras da Perimetral Sul, obra tocada pelo eficiente DER - Departamento de Estradas e Rodagens sob a batuta do engenheiro Carlos Pereira de Carvalho, cujo argumento legal não esconde motivação política em face do confronto político de interesses divergentes já agora.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente mandou suspender as obras alegando que a rodovia em construção estaria desrespeitando ao afetar algumas árvores.

Lá na Torre, onde a conversa é mais "pé - no chão", logo os maloqueiros diriam que tal argumento "é conversa pra boi dormir", porque na essência está a reação da Prefeitura contra o Governo.

CAUSAS E EFEITOS

Ao ter a Prefeitura agindo assim, nesse caso, Luciano terá cada vez a contra-reação do governador Ricardo Coutinho e de todo seu staff, em especial João Azevedo, antecipando precocemente a crise de relacionamento entre eles.

O prefeito sabe da força do governador, portanto, pode ir se preparando que vem reação por aí, sobretudo na tentativa de desqualificação da imagem até agora aprovada de Luciano.

Tudo isso faz parte da sucessão de 2018.

O MAIS IMPORTANTE

A Obra da Perimetral Sul lembro desenhada pelo ex-prefeito Cícero Lucena até debatida por Cássio, mas somente Ricardo Coutinho tem sido operacional com resultados práticos pois, concluída mexerá na Mobilidade Urbana fortemente desafogando o tráfego no acesso e/ou entrada de João Pessoa.

O fato é que a Obra será outro trunfo do Governo Socialista.

UMAS & OUTRAS

...O presidente da Fundação Napoleão Laureano, Médico Carneiro Arnaud, está em vias de autorizar a produção de um Documentário sobre o Patrono e a realização de seu grande sonho, o hospital para salvar vidas.

...Impressiona a quantidade de moradores de rua em São Paulo. Loucura.

...João Pessoa foi escolhida para sediar o Congresso Brasileiro de Neurocirurgia em 2019, no Centro de Convenções atraindo mãos de 70 médicos estrangeiros.

...Totonho tem conquistado novos espaços e reconhecimento na cena da Paulicéia Desvairada.

ÚLTIMA

"Desde que fui batizado/ minha alma amarelou..."
 


A onda Suprema do Capital chega à UNESCO e o Brasil se entrega com o STF

A velocidade com que as ações diplomáticas dos Estados Unidos evoluem no Mundo com combinação aos interesses do Capital financeiro, em especial da Indústria Bélica - maior PIB americano - e no Brasil, com o Governo Temer e conjuntura endossados pelo STF, prova que a onda ultra - conservadora se instalou no País e no mundo, como se anota com a decisão dos EUA e de Israel de deixarem a UNESCO - base humanista da diplomacia mundial.

Não mais compor e apoiar a UNESCO é o mesmo que dizer: o País EUA, que mais confronta com Direitos Ambientais e Humanos, em nome da expansão do Capital, é o mesmo que trocou a importância das Políticas Humanistas pela omissão transformada em apoio à indústria da guerra.

O CASO BRASILEIRO

Agora, em novembro próximo, as grandes estruturas de fomentação da Ultra-Direita no mundo vão estar reunidas em Nova York para comemorar e anunciar novas adesões e investimentos no futuro interferindo nas Nações com a estrutura de WEB.

O Brasil será um case de retrocesso a ser comemorado.

Poucos sabem e se interessam com a constatação de que os Bilionários americanos e do mundo investem para mudar o rumo dos Países com táticas de guerra na Internet e Redes Sociais impondo a destruição do Socialismo e a importância de optar pela ultra - direita. E o Brasil é um dos principais focos.

O PÉSSIMO PAPEL DO STF

Seguramente, diante dos inúmeros fatos ao longo da recente história, o STF deixou ser referência real de zelo e observância do Estado Democrático de Direito. Faz parte do processo, assim como setores do MPF.

O STF virou repartição a serviço de interesses localizados com seus membros transformados em agentes da deformação legal, deixando vingar o que não devia por submissão à Mídia e à classe politica. O Impeachment é maior exemplo diante de ministros apequenizados.

Um exemplo: o constitucional direito de resposta nos principais veículos de comunicação não sai do papel porque a presidente do STF, Carmem Lúcia, acata a defesa da Midia em nome de uma Liberdade de Expressão inexistente e impede que ofendidos tenham direito de defesa.

Ela valida a inexistência do que defende e tudo isto é um absurdo.

CONGRESSO COMPROMETIDO

No bojo de tudo está a classe politica e o Congresso Nacional abatido, cúmplice e poderoso mandando em tudo até no livramento de Michel Temer, Aécio Neves, etc - todos flagrados em delitos. O STF também está e se assume.

Em sendo assim, com tudo comprovado, só as ruas podem mudar o rumo da sociedade indignada.

A não ser ser que a Classe Média assumindo Freud reconheça seu papel fedorento e infame contra a ascensão dos pobres.


Onde e porque Cássio se credencia para voos nacionais diante de crises no PSDB

 A conjuntura não anda para vida boa e farta no ninho tucano nacional diante de muitos problemas afetando a imagem do PSDB, em face das tantas denúncias envolvendo setores da cúpula partidária, a partir do senador Aécio Neves em vias de ser destituído legalmente da presidência, já que normalmente já fora.

 Neste contexto turbulento, eis que emerge a figura do senador Cássio Cunha Lima, vice-presidente e no exercício do Senado Federal por vários fatores - a lealdade partidária, o serviço prestado à destituição do PT e a ascensão política no Congresso na estrutura e na avaliação do DIAP como parlamentar influente.

 ALÉM DA IDEOLOGIA

 A questão central neste momento não é expor a condição ideológica Neo-liberal do PSDB e do senador Cássio, defensores do Estado mínimo, mas a necessidade real que o partido tem para abrir espaço no comando e cúpula diante de sérios problemas enfrentados por Aécio Neves, José Serra, Aluízio Nunes e por aí vai.

 Cássio é expressão tucana ao lado do senador Tasso Jereissati - coincidentemente ambos do Nordeste - com respeitabilidade interna no PSDB até porque há necessidade de repactuação na cúpula diretiva e nas estratégias para enfrentar 2018 já que o partido foi afetado pelos estragos da atual conjuntura.

 Trocando em miúdos, como se diz lá na Torre, a conjuntura favorece ao crescimento interno de Cássio no plano nacional, algo que certamente respingará na Paraíba e em 2018.

REFAZENDO CONCEITOS

 O Senador paraibano, filho de Dona Glória Cunha Lima, tem refeito sua leitura e posicionamento diante do Governo Temer, agora com segunda denúncia contra o presidente, corroborando com a tese de que é preciso abrir o processo diante de graves acusações.

 A posição de Cássio pode ser mensurada pelo voto e defesa do deputado Pedro Cunha Lima pela abertura do processo na Câmara Federal. Este DNA político e de posição tem assinatura do senador.

 Cássio quer desgrudar maximamente de Temer.

 UMAS & OUTRAS

 ...Caiu como uma Bomba a informação exclusiva do Portal WSCOM de que o vereador Marcos Vinícius quer deixar o PSDB para se filiar ao PP, de Aguinaldo Ribeiro.

 ...Ele sonha ser candidato a Vice-governador. Sua performance positiva na presidência da Câmara tem lhe animado.

 ...Quem vai representar o prefeito Luciano Cartaxo no Festival Nacional de Turismo, em João Pessoa, é o titular da SETUR, Fernando Milanez. É que nesse dia o chefe do executivo vai estar em reunião do BID, em Vitória (ES).

 ...A professora Doutora da UFPB e jornalista Sandra Moura está em fase de tratativas para editar livro de entrevistas exclusivas com lideranças nacionais sobre o Impeachment de Dilma. Ganhou status nacional.

 ...Anotem: o presidente do Vila Galé, Jorge Rebelo, estará em João Pessoa no mês de novembro.

 ...Está em fase final de acertos, a viagem liderada pelo SEBRAE/PB com a participação de empresas paraibanas de TIC para participar de Evento Internacional de TI, em Portugal, sobre negócios e novidades mais atuais do setor em nível internacional. A WSCOM foi convidada e vai estar presente.

 ÚLTIMA

 "Quem é do mar não enjoa..."


Lígia Feliciano na Vice de João Azevedo: a fórmula ideal dos Girassóis em 2018

Não se trata de preferência ou torcida, é fato estratégico diferenciado e com razão de ser baseado na conjuntura de antes, atual e depois porque a Vice-governadora Lígia Feliciano cumpre papel muito importante para equilibrio e segurança do Pacto político entre o governador Ricardo Coutinho e a sua sucessão de 2018.

Ora, admitir que Lígia possa permanecer na Vice é elemento básico que supre vários interesses, a partir dela própria, que passa a não ter mais argumento de desprestígio, ao contrário, pois se mantém na linha de frente dos processos futuros e de Poder.

Tem mais: a nova condição exposta acalma o furor ou inquietude do deputado federal Damião Feliciano, que assim tem reforço muito importante para sua reeleição.

Em dia de comemorar o aniversário de Campina, ainda tem este importante fator de fazer a cidade continuar na perspectiva de Poder no Estado.

O engenheiro da estratégia acertou na mosca, como se diz lá na Torre.