Maranhão, requisitado, pode ser "Fiel da Balança" na sucessão estadual de 2018

Nos últimos dias, a cena política do Estado tem construido fatos e comentários que, a rigor, ainda se fazem distantes da definição do xadrez de 2018, mas a carga dobrada em cima do senador José Maranhão o deixa em situação privilegiada.

A rigor, com base em 2016, Maranhão íntegra a Aliança das oposições ao governador Ricardo Coutinho, entretanto, pelo andar da carruagem, ele já não é um radical opositor ao líder do PSB.

REALIDADE E FUTURO

Aos 84 anos de idade, Maranhão tem disposição e estatura física a impressionar, mesmo os mais novos. É como se a ânsia ou possibilidade de voltar a disputar o Governo fosse sua maior vitamina.

Mas, experiente, ele sabe que, em tese, a hipótese de ser candidato com chances deve não conquistar ao lado de Luciano Cartaxo (João Pessoa) e Romero Rodrigues (Campina Grande) porque ambos estão montados em máquinas para estrutura-los ao embate para Governo.

Se é assim, ninguém considere matéria impossível se, por conta da conjuntura, ele vir a se aliar mais uma vez com Ricardo Coutinho, cujo acordo em se efetivando geraria convergência de forças com chances de vitória.

EFEITOS TEMER

Este é um elemento que lhe fortalece politicamente na correlação com o Poder Central, mas lhe deixa fragilizado pelo baixíssimo índice de aprovação de Temer, além das acusações gravissimas,mesmo Maranhão imune aos escândalos.

Seja como for, anotem: o senador do PMDB é alternativa do jogo político ou, no mínimo, pode decidir a parada.

Eis o fiel da balança, como se diz lá na Torre.

UMAS & OUTRAS

...O Deputado estadual Gervásio Maia já refaz suas contas para manter aliados à eleição na Câmara Federal porque falta oxigênio estrutural diante das ofertas.

...O radialista e multimídia Mofi (Emerson Machado) é candidato simples a deputado federal. Ao lado de Bolsonaro.

...Ainda tem gente pensando que o multimídia Fabiano Gomes será candidato a Federal. Ele não será.

...Anotem o nome: Lindolfo Pires deve mesmo ser candidato à Câmara Federal.

...O deputado federal Rômulo Gouveia estimula Inaldo Leitão a disputar a Câmara, mas dificilmente prosperará.

...O casamento do deputado estadual Trocolly Júnior é fato social estridente pela quantidade/qualidade dos convidados. Está em contagem regressiva.

...Nem a Paraíba, nem o Brasil sabem que a Sociedade Mundial de Engenheiros de Túneis é presidida por uma professora/empresária de João Pessoa, residente em São Paulo e casada com um norueguês, que conheceu no Japão.
Nós a conhecemos recentemente.

...A propósito de São Paulo, Totonho vai muito bem, obrigado.

...O poeta Saulo Mendonça é a estrela desta sexta-feira no Restaurante Recanto do Picuí, no Bessa - novo Point de lançamentos. Recomenda-se ir.

...O consultor Sênior Mauro Nunes Pereira continua produzindo grandes projetos estratégicos. Um gigante cultural.

...Vem novidades no APL de TICC. Em breve.

ULTIMA

"DOS SONHOS/ EU SOU O AMOR..."


Novas Bases do Ensino, a ação de Sindicatos e a realidade do Presente e Futuro

Como se diz lá na Torre, certos temas da vida real contemporânea exige-se que se avalie amiúde para que a análise seja uma forma de dirimir dúvidas e não potencializar interesses localizados e, possivelmente até, distorcidos.

É esta a tese que se aplica ao debate atual sobre o modelo de OSs adotado pelo Governo do Estado para resolver problemas seculares das escolas - Pessoal irregular, celeridade na solução de problemas básicos de auto-sustentação,etc.

O FOCO DA CONTESTAÇÃO

Há um assanhada e compreensivel ação do movimento sindical acusando o processo de Terceirização desprovido de sustentação real porquanto, ao contrário da acusação da precarização do trabalho, a adoção das OSs da forma planejada como está , resolve de vez - e não o contrário - a fragilidade de pessoal temporário, além dos problemas eternos como dar celeridade à solução para os problemas diários, que a Lei 8666 engessa a gestão para solucionar rápido.

LULA, OS IEFs E O ATAQUE SINDICAL

Se há no Brasil uma estrutura educacional que saiu do casulo técnico e passou a ser tratado como excelência de ensino pela melhoria real aplicada pelo Governo Lula, esta pode se atribuir aos Institutos Federais de Educação.

Mesmo assim, Lula sofreu o pão que diabo amassou porque os Sindicatos à época da implantação dos IEFs acusavam o projeto de precarização , como relativamente faz agora, agindo ao sabor da luta política por luta mas sem embasamento à altura da contestação.

O saldo de hoje prova que o Sindicalismo precisa se atualizar amiúde para manter sua luta com dados reais eficientes e atualizados. Ser contra por se contra não funciona mais.

POSIÇÃO DE PROFESSORES DA CAPITAL

Recentemente, circulou abaixo assinado de Professores / Gestores de Ensino de João Pessoa tirado após vastas reuniões, que bem definem a posição de base da Gestão atual diante dos ajustes propostos e em execução.

Diz, textualmente:

- Há tempo que os gestores de escolas da rede pública estadual da Paraíba tem se dedicado ao aprimoramento do processo de ensino, reconhecendo a necessidade de regularizar a situação dos funcionários de apoio contratados na condição de prestadores de serviço.

Desta forma a proposta de uma gestão pactuada com uma Organização Social vem apoiar a gestão escolar no sentido de oferecer um serviço de maior qualidade nas unidades escolares, respeitando a liderança do gestor, a autonomia dos professores e o direito aos serviços prestados aos alunos como limpeza, merenda e segurança, além de uma equipe a disposição para resolver problemas recorrentes como a manutenção da rede de internet, impressoras, iluminação etc.

E conclui:

Na prática o apoio escolar realizado com Organizações Sociais vem fortalecer a educação da Paraíba, regularizando a situação trabalhista dos servidores de apoio, dando suporte à gestão escolar e assessorando nos processos administrativos.

-É uma ação que moderniza e aprimora a gestão, assessorando na prestação de contas, na manutenção dos espaços pedagógicos, como os laboratórios e a sala de Atendimento Educacional Especializado. Assim como, atuar no combate à evasão escolar com o controle de frequência e respostas rápidas aos desafios presentes, atendendo assim ao interesse da sociedade que é a eficiência da prestação do serviço de educação.

Por estes motivos os gestores abaixo-assinados da rede estadual da Paraíba apoiam a gestão pactuada".

SINTESE

"O Olho que existe / é o que vê..."


A polêmica na Educação: modelo adotado pelo Governo x Tese da Terceirização relativa

O Brasil vive incendiado pelo debate em torno da recente aprovação das mudanças nas Regras Trabalhistas afetando conquistas históricas dos Trabalhadores, sobretudo pela precarização do nível de Trabalho tornando vulnerável a parte mais fraca, a dos trabalhadores, sobretudo.

É em meio a este cenário nacional de instabilidade empregatícia que, na Paraíba, se instalou um debate fomentado pelo enfrentamento político e partidário de olho em 2018 querendo impor o conceito de que o quadro da Reforma Trabalhista está em curso no Estado com a formalização das OSs como reforço na Educação estadual.

ANTES DA TORCIDA DO BELO X TREZE

Como o debate anda politizado e mais recentemente ideologizado pelo PT paraibano, se faz indispensável entender mais devagar e minuciosamente para evitar o conceito precipitado.

Daí as perguntas centrais:

- A existência das OSs terceiriza o comando e estrutura de professores, funcionários e estudantes da rede estadual? Muda a coordenação formal?

Resposta: Não, tudo continua sob o comando da estrutura existente e atual.

- Afinal, qual o papel das OSs na conjuntura?

Resposta: formalizam de maneira legal, transparente e licitatória todas as necessidades básicas adicionais que as escolas precisam, desde o Pessoal instável passando a ficar legalizado e, sobretudo, resolve as broncas urgentes das unidades de ensino.

SINTESE

O Debate não cessará porque a Sucessão estadual já está deflagrada, mas quem vive e conhece a fundo o funcionamento e as necessidades urgentes das escolas sabe que com, este novo Modelo resolve - se de vez as pendências e pendengas que a Lei 8666 impede, da mesma forma a Justiça do Trabalho.

Trocando em miúdos, o Governo Ricardo resolve de vez um antigo problemão, que todo professor , em especial os diretores, almejam resolver.

No mais tudo é fruto da intriga entre botafoguenses e trezeanos.

O bom mesmo será atestar os efeitos daqui a algum tempo à frente.


Maranhão muito além de talento

Poucos deram importância como fez o Portal WSCOM destacando a nomeação do advogado Paulo Câmara Teixeira para o cargo de juiz titular do Tribunal Regional Eleitoral do Estado. Ele vai cuidar da eleição de 2018.

O aspecto mais importante não está no Diário Oficial, mas pelo significado silencioso existente.

É que tudo passa pela relação do novo juiz com a cidade Araruna, onde pontifica o senador José Maranhão e o desembargador Leôncio Teixeira, pai do advogado nomeado.

Em síntese, a nomeação tem a ver com a influência do senador com Temer.
O futuro começa a ser elaborado já.
 


No dia em que agradeci a São Paulo

Costumo usar com frequência o Pronome na primeira pessoa do Plural (Nós), mas hoje trato e exponho avaliação de conjuntura de vida na primeira pessoa do Singular (Eu) porque esta é a condição de agora.

Felizmente já é possível falar em superação de uma grave situação vivida ao acaso, fruto da desatenção continuada com a Diabetes - algo comum em muitas pessoas, inclusive leitores(a)s deste texto - na madrugada da sexta-feira para sábado.

CAUSA E EFEITO

Somos, quem tem Diabetes, uma categoria de Pessoas com séria doença no mundo, comumente tratando o problema no "faz de conta" nutrindo o risco de morte como me ocorreu.

Bebidas, alimentação inadequada, falta de atividade física regular e descontrole da taxa de glicose no sangue levaram-me a uma dor de parto, quase impossível de segurar.

No meu caso, por mera coincidência, estava em São Paulo.

VIVA O SUS

Ao sinal de dores incontroláveis, restou-me pedir à taxista que me conduzisse ao Hospital das Clínicas onde primeiro fui atendido com a mera apresentação da Identidade.

Acatamento e atendimento feito,eis a dura constatação: estava sofrendo Infarto.

Diante da dura realidade restou à equipe médica tomar a decisão imediata de me transferir para o INCOR, onde em poucos minutos fui preparado e levado à sala de cirurgia para imediato Cateterismo.

Desobstruída a artéria entupida eis o sopro da salvação. Tivesse embarcado certamente correria o risco de óbito.

Obtive tratamento de primeiro mundo com acompanhamento permanente, monitoramento orgânico vasto, tudo pelo SUS - Sistema Único de Saúde, por isso mais do nunca é incompreensível a existência de movimento para acabá-lo.

DADOS ESTATISTICOS

O que muita gente ignora é que o SUS tem sido a tábua de salvação de quantidade imensa de pessoas de Classe Média para cima - inclusive intervenções complexas como transplantes de órgão.

Os pobres, mais necessitados, por não saberem disso pouco ou quase nada usam, exceto na urgência.

Esta é a realidade do Brasil.

O CONFORTO DA AMIZADE

Família solidária é tudo com reforço luxuoso dos amigos faz da vida o principal tesouro do verbo viver.

Fiquei feliz e sensibilizado por tantas , incontáveis manifestações de carinho.

Ver Vinícius, filho amado, ao meu lado na cama representando todos meus queridos familiares, me fez feliz por ele dialogar com a linguagem difícil dos médicos.

A tudo isso retribuirei com afeto e gratidão.

A MAIOR LIÇÃO

Situações com esta vivida por mim em plena condição de consciência só ratificam a certeza de que pouco vale a arrogância, vaidade e orgulho exacerbados porque na linha tênue entre vida e morte, fica a lição de que só vale à pena a simplicidade, o compromisso de se sobreviver com objetivos mas muita solidariedade.

ÚLTIMA

"Onde houver tristeza/que eu leve alegria/ Onde houver dúvidas que eu leve a fé..." 


Ainda os Precatórios, a Autonomia dos Poderes e a Responsabilidade de Gestão para evitar Caos

Há um furor em setores da sociedade ávidos para atestarem a consolidação do sequestro de Recursos do Tesouro estadual - vide Executivo - por determinação Judicial em instâncias diferentes em casos também diferentes. São valores em escala elevada, alguns dos sequestros, acima de R$ 600 milhões - condição esta que da forma decidida quebra a ordem e controle orçamentário do Governo do Estado.

Este é um contexto difícil, repito, e de alta sensibilidade porque não se pode abstrair a autonomia entre os Poderes, também a essência dos direitos adquiridos dos beneficiados através de Precatórios, mas a realidade orçamentária e financeira do Estado não pode ser ignorada nesta difícil fase da vida pública nacional com quedas de Receitas.

REALIDADE, DIREITO E BOM SENSO

Se é verdade que o processo de direito adquirido se apresenta como elemento indispensável, da mesma forma é imprescindível admitir que a Fonte pagadora precisa dispor de condições para desembolsar valores devidos de acordo com a prioridade de sua Receita porque, na ordem, as responsabilidades básicas com pessoal e serviços básicos precisam ser respeitadas.

No caso do Governo da Paraíba, que enfrenta a extrapolação do limite de gastos básicos em todos os Poderes, sem contar a Previdência também extrapolada, a decisão não pode ignorar os fatores de Receita do Executivo.

Além do mais, como tem acontecido na Paraíba, o Governo tem gerado negociações com os credores de Precatórios - algo que exprime a ação de fato de querer resolver suas obrigações.

Trocando em miúdos, nenhum Poder pode se sobrepor sobre as condições do outro, sobretudo de quem está esgotado.
 


A conjuntura de Sequestros pelo TJ, o endurecimento interpoderes e as consequências

Nos últimos dias têm sido frequentes decisões judiciais no Estado em instâncias diferentes determinando Sequestros de recursos do Executivo para pagamento imediato de Precatórios e, antes disso, retração de dinheiro visando atender processos de funcionários do extinto IPEP.

Em tese, são procedimentos legais previstos em lei, portanto, a adoção dessas medidas tende a ser encarada como dentro do âmbito da legalidade e só.

OUTRA REVERSÃO

Mas já existem outras leituras em torno deste posicionamento do Judiciário diante da conjuntura na qual o Executivo tem se recusado a reajustar os valores do Duodécimos dos Poderes sob a alegação de inexistir condições financeiras para tal.

Na prática, como se diz lá Torre, setores do Judiciário estariam gerando decisões judiciais afetados pela conjuntura numa espécie de retaliação.

Embora não existe condições de provar esta circunstância retaliadora, fixe-se com a assertiva de que o Judiciário não adoraria medidas com esse intuito apenas.

JUSTIÇA E REALIDADE

Se é certo que direito adquirido precisa ser respeitado, nem por isso pode-se ignorar a realidade de retração econômica com perdas reais de Receitas a afetar os entes federados, sobretudo a parte do Executivo - responsável pela gestão dos recursos e repasses do Duodécimo.
 


Lista de Janot envolvendo Manoel Jr. afeta Aliança de Oposição para 2018

Embora na Paraíba qualquer abordagem que se faça há, invariavelmente, um filtro intencional de setores afetados a querer desqualificar os temas abordados na Mídia, esta lógica está insustentável diante dos últimos fatos nacionais envolvendo denúncias da Procuradoria Geral da República formuladas contra o Presidente Michel Temer transbordando para o bichado Congresso Nacional - este chegando ao Estado pela citação do ex-deputado federal Manoel Junior, atual vice-prefeito de João Pessoa, como envolvido.

O fato já divulgado desde ontem à noite pela Mídia tem natureza grave porque,segundo o Ministério Público, Eduardo Cunha comandava uma organização criminosa dentro da Câmara Federal para acharcar setores da Economia e assim receberem dinheiro excuso , a famosa propina.

Passados os dias, eis que o ex-Mijistro Cid Gomes tinha razão. 

RESPINGO FATAL

A citação e / ou envolvimento de Manoel Junior não pode ser tratado como ato de perseguição ou responsabilidade do grupo político adversário ao ex-deputado porque se trata de matéria oriunda e exclusiva de atitudes do então parlamentar por se aproximar e se envolver com Eduardo Cunha no esquema denunciado.

Ricardo Coutinho nem ninguém do PSB, PT, etc pode ser responsabilizado por nada, portanto, o ônus e efeito do caso é exclusivo do ex-parlamentar.

A rigor, o cenário se complica porque transborda politicamente para o prefeito Luciano Cartaxo por este ter abrigado Manoel Junior como Vice, embora já sabendo de que problemas como os estourados agora já eram mencionados em plena campanha, ano passado.

ALIANÇA AFETADA

Se procede a existência da denúncia pela PGR contra o ex-deputado - o que é verdade ainda com fortes desdobramentos à vista, pois só se está no início do inquérito, há de se projetar sérios problemas para a Aliança de Oposição na Paraíba na direção de 2018.

Leve-se em conta que o PSDB paraibano também enfrenta problemas com a citação em delação e inquérito envolvendo o senador Cássio Cunha Lima a endossar o volume de graves problemas enfrentados pela Aliança de Oposição.

SINTESE

Pelo andar da carruagem, o prefeito Luciano Cartaxo vai enfrentar problemas e desgastes em face deste Caso atual de Manoel Junior respingando no seu projeto de Governador. 

Sem contar ainda ter de cuidar do Caso da Lagoa.

O quadro é de muitas dificuldades para a Oposição.


A atual conjuntura de Luciano Cartaxo: a liderança na Sucessão e o maior desafio

A dados de hoje, segunda-feira de Junho, 26, ninguém pode ignorar o fato de que para a opinião pública o nome do prefeito Luciano Cartaxo é o mais ascendente na correlação eleitoral de hoje na direção de 2018, embora conviva com um drama fundamental na direção do futuro: o caso Lagoa.

Antes de chegar ao fato preocupante para a prospecção do prefeito da Capital, entendamos a conjuntura sem apresentar até agora um nome a ameaçar Luciano porque Romero Rodrigues e o desconhecido representante de Ricardo Coutinho ainda hoje não ameaçam a pretensão do líder do PSD.

QUESTÃO POLÍTICA

Luciano Cartaxo precisa se preocupar também com as questões partidárias porque sem o apoio do PSDB e PMDB ele não chegará a lugar nenhum .

Adicione o fato de que os movimentos junto ao PMN, PSDC e Propomos geraram dissabores internos envolvendo aliados, embora esteja superado.

O CASO LAGOA

De tudo à frente , sem dúvidas as investigações da CGU, MPF, PF sobre superfaturamento de traduz  na questão mais preocupante para futuro do prefeito porque este aspecto se transformou em fator determinante.

Ele vai precisar responder e explicar convincentemente às autoridades de que há legalidade na Obra porque do contrário será fator impeditivo para seu futuro na Sucessão de 2018.

ÚLTIMA

"O olho que existe/ é o que vê..."


A tese de Ramalho, o abrigo de Hervásio e possibilidade de Reviravolta na Sucessão

Em pleno São João de Bananeiras eis que uma tese impactante sobre a sucessão estadual foi exposta pela primeira vez pelo ex-deputado estadual Ramalho Leite merecendo endosso imediato do Líder do Governo, Hervázio Bezerra.

Trata-se de uma proposta e articulação ousada do ponto-de-vista estratégico mudando de certa forma os rumos do futuro político no Estado porque implica na eleição indireta do Secretário de Infraestrutura, João Azevedo, como governador Interino do Estado.

COMO SERIA

A tese de Ramalho Leite consiste em grande Acordo no qual a vice-governadora Lígia Feliciano seria Conselheira do Tribunal de Contas renunciando ao cargo atual, em sendo assim o governador Ricardo Coutinho renunciaria para disputar uma vaga no Senado tendo o deputado federal Damião Feliciano como primeiro suplente de senador.

ELEIÇÃO DIRETA

A Eleição de João Azevedo se daria via Assembleia Legislativa porque, como prevê a Constituição, em caso de vacância após o segundo ano de mandato, a eleição se dará por eleições indiretas.

- Esta tese bem lembrada por Ramalho Leite pode ter abrigo real porque tem lógica, se construída para valer - disse o deputado estadual e líder do Governo, Hervásio Bezerra.

EFEITOS NA PRÁTICA

Se vier a prosperar, João Azevedo seria eleito governador e disputaria a reeleição em 2018 para um só mandato na prática.

Pois bem, enquanto muitos se divertindo líderes do PSB conspiravam para valer em pleno micro-clima europeu de Bananeiras.

UMAS & OUTRAS


...Chamou a atenção o fato do senador Raimundo Lira ter estado em Bananeiras prestigiando o prefeito Douglas Lucena e não comparecido à residência dos Bezerra, do PMDB.

...O senador José Maranhão também não foi visto em Bananeiras, onde costuma frequentar.

...Satisfação imensa em reencontrar o empresário João Furtado, atual Secretário de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa.

...O deputado estadual Ricardo Barbosa é na atualidade o cicerone e aliado direto do senador Raimundo Lira por muitos municípios da Paraíba.

...Para quem não sabe, em 1990, Ricardo viveu um dilema entre ficar com Lira ou seguir com a campanha de Ronaldo Cunha Lima para o governo. Ficou com o poeta.

...A ascensão de Douglas Lucena remete muitos a projetá-lo como futuro candidato à Assembleia. Ele se mantém apoiando Hervásio.

...Borborema acertou em cheio em fazer seu São João durante a tarde e início da noite.

...Maciel Melo fez um show de conteúdo autentico do Sao João em Bananeiras.

ÚLTIMA

"O olho que existe/é o que vê"