Socorro Gadelha e a força da Habitação de resultados

Quem acompanha os bastidores da cena política no Estado e fora dele identifica facilmente os Executivos com práxis e desempenho distintos. É o caso, por exemplo, de Socorro Gadelha - a Secretária do prefeito Luciano Cartaxo a oferecer resultados fundamentais para o discurso futuro do candidato à reeleição.

Acompanho de alguma forma de perto porque o entusiasmo sempre me foi repassado pelo Secretário Adjunto demissionário, José Mariz, em face da resistência, cobrança e efetividade dos programas habitacionais realizados nos diversos bairros da cidade.

Socorro Gadelha parece um dínamo sem parar inspecionando, brigando por prazos menos longo e qualidade nas moradias entregues pelo Prefeito Luciano Cartaxo.

Socorro e Zé Mariz formavam a dupla de assessores com melhor performance de relações bem resolvidas, por isso alinhando a capacidade de trabalho e harmonia na gestão apresentaram até aqui o melhor saldo possível marcando e fazendo história.

Luciano até procurará um Vice que agregue eleitoralmente sua campanha, mas se um dia precisar uma Vice de valor, Socorro Gadelha é este nome.

Por fim, o prefeito deve muito a este segmento habitacional parte da força de seu mandato.

Mera constatação. 


Lula, a aprovação popular e a consolidação de maior nome da Esquerda no mundo

O mundo de uma forma geral acompanha com interesse os últimos fatos registrados no Brasil, sobretudo pela péssima imagem advinda da “Lava Jato” interferindo na economia e na vida nacional, agora convivendo com um fato extraordinário diante da reação popular no País apoiando o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva sem igual, ao contrário que propunham e esperavam setores brasileiros à Direita, credenciando na atualidade o ex - metalúrgico como o Líder socialista vivo de maior dimensão no Planeta, muito além de Fidel Castro, Putin, etc.

É raro, extremamente incomum, se deparar com um Lider politico de esquerda na contemporaneidade recebendo a maior carga de perseguição da Midia e de setores do Judiciário, Ministério Público nunca visto, etc e, no contra-ponto do massacre, vê-lo avaliado com a maior aprovação já recebida por um ex-presidente, como se confirmou em pesquisa de Opinião pública da Vox Populi, neste domingo.

AINDA OS NÚMEROS COMO SUPORTE

Estão lá na pesquisa os índices apontando que 56% desaprovaram a inclusão de Lula na Lava Jato e 43% desaprovaram a conduta de Sérgio Moro, muito acima dos que defendem os atos do Juiz

Como se pressupunha pelas manifestações de rua e nas Redes Sociais, 65% consideraram exagero inaceitável na condução coercitiva de Lula e, eis a revelação surpreendente: 57% afirmaram acreditar na palavra do ex-presidente.

LULA É SIMBOLO DA AÇÃO ANTI-SOCIALISTA

Embora o que se registra no Brasil aparente ser crise provocada para depor a presidenta Dilma Rousseff e eliminação do PT e de Lula, cada vez mais se confirmam as projeções de que toda a estratégia liderada pela Rede Globo e outros veículos de comunicação com amparo de setores da Justiça e do MPF, tem a ver com uma macro operação à Direita Neo Liberal varrendo o Mundo e de olho na América do Sul.

Lula representa com números a mais expressiva reforma de resultados num pais de tamanho territorial com enormes desigualdades elevando o nível social das pessoas mas, paralelamente, gerando uma ira da classe média para cima não conformada até hoje de ceder espaços à nova classe emergente próxima dela.

O Brasil com Lula e Dilma se traduz na liderança da América do Sul sempre tratada às costas pelos lideres brasileiros, nos últimos tempos em defesa da unidade dos países sul-americanos, vide o Mercosul cambaleando na atualidade, em face da crise brasileira também espraiada por outros Países.

COMPARAÇÃO EFETIVA, SEM ADJETIVOS

Embora parte da sociedade brasileira considere Lula o escárnio, na vida real ele consolidou a imagem do mais popular de todos os presidentes porque o resultado de sua ação política no Governo e fora dele, sobretudo na Diplomacia, tem sido de comprovada inclusão social ampla e de contribuição à superação de graves crises em outras partes do mundo.

Lula é alvo da Direita internacional porque defende o Estado Palestino, foi um dos que mais contribuiu para selar a Paz do Ocidente com o Irã e, ultimamente, tem se destacado pela luta em favor dos países Africanos, sem contar sua liderança na América Latina sem igual.

Não se trata de ufanismo nem exagero: na atualidade não há no mundo quem tenha a dimensão e importância de Lula como o mais expressivo Lider socialista do universo.
 


Afinal, Daniela vai pra cima ou é só Ensaio?

 

Dias desses, o núcleo duro da familia Ribeiro examinou um cenário que não estava nos planos originalmente de se efetivar, mas que se fixou na cabeça de diversos membros para Reflexão: por que, sem estar em campanha para Prefeitura, o nome da deputada estadual Daniela Ribeiro se mantém com menção de 18/19%?
E o que fazer diante disso? - suscitou-se outra pergunta latente. Joga fora esse acervo ou age o grupo para construir candidatura pra valer?
 
A resposta positiva a estas perguntas fez todo o grupo e o PP na Paraiba a tomar a decisao de lançar o nome dela para a disputa à prefeitura de Campina. Com ela, passam a ser 5 os candidatos diante dos ja pre-lançados Romero Rodrigues, Veneziano Vital, Adriano Galdino e Bolinha.
 
Isto chama-se segundo turno da certa.
 
HORA DE ENFRENTAR
 
Daniela tem seu percentual expressivo, espontaneo, mas precisa ser mais agressiva na ocupação de espaços e dos debates com efetividade porque a imagem só de empatia não resolve.
 
Ou parte para cima atraindo lideranças de bairros, reforços de estrutura partidária, etc, ou será uma candidata sem Push para disputar o primeiro lugar.
 
Vamos aguardar. Voltaremos ao assunto.

A quebra de paradigmas em torno de Cida Ramos

João Pessoa chega aos seus 431 anos de existência convivendo, a partir deste domingo, com uma situação sui generis, surpreendente e provocadora, que é se deparar com a pré-candidatura à Prefeitura de Cida Ramos, professora universitária, ativista e secretária de Estado. Isso por toda a simbologia que ela representa diante de proposta de gestão na maior cidade do Estado, já gerando (pré) conceitos de todas as ordens, embora sem a dimensão exata do que ela irrompe.

Ao acaso, sentei para escrever sobre o lançamento da pré-candidatura de Cida Ramos pelo PSB à Prefeitura e, ao som de "Chan Chan" - um dos Hits históricos do grupo cubano "Buena Vista Social Club", indaguei no silêncio do tempo: desta vez Ricardo Coutinho exagerou na dose? Levando em conta tempo, novidade inusitada, e quebra de paradigmas. Ou não?

Responder a estas perguntas significa também conceituar que toda a análise que se faça neste momento haverá de ser superficial e inconsistente porque, repito, a pré-candidatura de Cida Ramos de fato quebra paradigmas em nível nunca imaginado, e por isso mesmo é preciso esperar, entender e dimensionar melhor toda a proposta no decorrer do tempo.

FATOR TEMPO, DESAFIOS E EXPECTATIVA

A leitura apressada já ouvida em vários lugares é de que Cida não terá tempo suficiente para conseguir dimensionar sua imagem e histórico visando ir à disputa para valer - tudo isso supondo beneficiamento do prefeito Luciano Cartaxo.

Ledo engano. A abordagem feita em comparação a João Azevedo não é mesma coisa em Cida, que tem “know how” e pegada no desempenho forte de líder política, bem diferente de Azevedo, que não soube empolgar até a mesmo a militância girassol, porque ele é técnico e não empregou sua competência na política. Com Cida pode ser diferente.

De fato, ela enfrenta a adversidade do fator tempo e este é seu maior desafio sabendo-se que para isso precisará empolgar a militância e provar para os setores que a desconhecem sua verdadeira performance de Gestão e/ou Potencialidade administrativa para enfrentar e resolver os principais problemas da cidade.

Mas ela deve partir da perspectiva de que Ricardo e a sua estrutura levem ela ao mínimo de 26% - vide Estela Bezerra.

AINDA O HISTÓRICO E A GESTÃO

Cida tem mais condição do que João Azevedo para unir todos os partidos progressistas, porque sua história é de compromisso com avanços sociais desde os primeiros passos. Sua luta vitoriosa ao longo da vida para superar preconceitos e adversidades lhe fez presidente do DCE da UFPB, da ADUF, diretora do CCHLA e atualmente secretária de Desenvolvimento Humano do Estado, levando-a a ser presidenta do Fórum dos Secretários de todo país.

De qualquer sorte, ela parte agora para debater a gestão da cidade dentro de um prisma e conceito socialista de governar a cidade, a partir do modelo Ricardo Coutinho, como Azevedo já defendia, restando agir e saber dar nova pegada a esse conceito.

Aliás, depois dela própria, Ricardo é seu maior trunfo.

Em síntese, a cidade está diante de um novo quadro humano a desafiar-se para construir ou não uma nova referência política e de gestão pública.

Ela, Ricardo, o PSB e os novos apoiadores estão diante deste grande desafio inserindo a disputa de João Pessoa em patamar inusitado.
 


Cássio, a História, a Ideologia e o posicionamento político

Ao que parece, de uns tempos para cá e adiante, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) passou a conviver com um enorme desconforto de ser em vias públicas hostilizado por setores da sociedade, em face de sua postura como Líder do PSDB no Senado defendendo o Impeachment de Dilma Rousseff e ser um algoz do Lula petismo.

Como viés ideológico, Cássio reproduz o que sempre foi, ou seja, um líder político tomado de pensamento Neo Liberal, portanto, da linha privaticionista e de limitação nos benefícios sociais em detrimento da supremacia do mercado, portanto, das Elites econômicas. Ele sempre foi isso desde que assinou a doutrina Tucana no início dos anos 90 deixando o PMDB de Ulisses Guimarães para votar em Mario Covas.

O EVENTO RECENTE E A HISTÓRIA

Embora sempre próximo do Centro - Direita, Cássio se afastou cedo da doutrina mais aberta de seu Pai, Ronaldo Cunha Lima, líder político a partir de base intelectual sensível envolvido contra o arbítrio a partir do Golpe de 64, quando teve seus direitos políticos Cassados levando ele, Dona Glória e Filhos a morar no Rio de Janeiro.

O fato registrado ontem remete a uma reflexão mais profunda, pois acontece com um Líder político que já namorou o PT e conviveu com ele, tanto que manteve como vice uma Petista de nome Cozete Barbosa.

Cassio, aliás, chegou a marcar sua filiação no PTB para atender uma convivência com Lula, mas não se efetivou porque estourou a denúncia de Maurício, dos Correios, no famoso Mensalão e aí ele mudou de rota e foi para o PSDB.

A história mostra, enfim, que "Cassinho", como Lula tratava, já foi muito próximo do PT.

A MUDANÇA DE POSTURA

De 2014 para cá, Cássio mudou de posição e passou a atacar o PT, Dilma Rousseff e Lula de forma implacável sem dar trégua em tempo nenhum.

Passou a ser uma espécie de alterego de Aécio Neves, amigo desde os tempos de governo, mas radicalizando na ofensiva contra Dilma e o PT, que namorava, como nunca viu.

O foco central de Cássio tem sido atingir o PT no aspecto moral taxando de corrupto em nível em que o discurso não apresenta provas no tamanho da acusação.

Além do mais, ele não consegue se desencalhar da contra - ofensiva ao apontar inúmeras acusações e denúncias contra seu partido, Aécio, líderes Paulista, etc, de desvios de dinheiro (Vide lista da Odebrecht). O STF está abarrotado de processos que desqualificam sua "pureza" discursiva, sem contar o que lhe chateia é ouvir sempre a lembrança de Cassado.

Em síntese, Cássio vai conviver para sempre com essa realidade de desconforto dos setores organizados da sociedade contra sua postura conservadora, de encontro aos interesses dos trabalhadores.

É a colheita do que plantou.
 


Maranhão pró Impeachment não assume de frente

O presidente estadual do PMDB, José Maranhão, estreou nos últimos dias uma fala em nome do partido avaliando a conjuntura nacional e os encaminhamentos partidários.

Para quem nunca o viu ou ouviu tratando do cenário político brasileiro ninguém identifica o que ele de fato defende porque na prática ele não assume textualmente sua verdade.

No horário de TV, Maranhão teoriza, teoriza mas não diz claramente que ele defende o Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, não só porque a cúpula do PMDB defende isso mas porque ele pessoalmente age assim.

O senador e líder do PMDB parece envergonhado da decisão tomada ferindo sua história de político perseguido pelo Golpe nas agora instrumento a favor de outro Golpe parq afastar a presidenta Dilma Rousseff sem Crime de Responsabilidade.

Maranhão, enfim, vai pagar o preço da contradição entre seu passado e futuro manchando sua honrosa trajetória política.

A PROVA DA INGRATIDÃO

O Blog expõe para conhecimento do público leitor a verdade do tamanho da ingratidão do PMDB Paraibano com Lula e Dilma.

As fotos dizem mais que palavras. 


O que muda com Cida Ramos como candidata

Quando domingo chegar, o Partido Socialista Brasileiro no Estado reunirá no mesmo palanque de João Pessoa a novidade politica da sucessão municipal antecipada pelo portal WSCOM de nome Cida Ramos, diante do governador Ricardo Coutinho, do ex-candidato João Azevedo e da deputada estadual Estela Bezerra, além dos demais lideres e partidos, para formalizar a pré-candidatura da atual Secretária de Desenvolvimento Humano à Prefeitura.

No primeiro momento, a pergunta óbvia que se faz é: terá ela condições de chegar até o inicio da campanha eleitoral, em julho, com volume eleitoral para disputar a prefeitura com o atual Luciano Cartaxo?

Esta é a maior das indagações que o governador RC, como principal avalista fará, assegurando ele que há tempo, da mesma forma que também repete a candidata.
Independentemente de qualquer coisa, contudo, o fato novo antecipado pelo WSCOM é: o PSB terá Cida Ramos como candidata.

ANTES DA HISTÓRIA

Por que Ricardo optou por Cida Ramos e não Estela Bezerra, como o fez na disputa de 2012?

São muitas as imaginações férteis de todo o tipo até de tê-la (Estela) como “reserva técnica” para 2018 num panorama em que o deputado estadual Gervásio Maia também está no páreo.

Ao escolher Cida, certamente que o governador dispõe de pesquisas qualitativas expondo num panorama mais geral a perspectiva de viabilidade de Cida em patamar “melhor” do que de Estela, em nome do pouco desgaste e muito apelo em torno dela (Cida), porque senão haveria a reversão da cabeça.

HISTORICO E CONJUNTURA

Na ultima eleição estadual e municipal, vingou o protótipo de candidato com chances desde que fosse fortemente técnico. Pernambuco foi um exemplo disso na força de Eduardo Campos sobre Paulo Câmara, na mesma proporção inversa que, ato continuo, no caso de Lula / Dilma deixou o eleitorado com “rabo de m olho”. Nem sempre funciona.

MAIS DADOS

Foi o caso de João Azevedo, seguramente o mais preparado tecnicamente entre todos os que vão para a disputa, só que nunca soube transferir essa sua habilidade em favor de sua pre-candidatura.

Ora, se o partido que tem o Lider politico mais bem avaliado da Capital não consegue emplacar seu pre-candidato, é sinal de que tem problemas e precisa ser corrigido.
No caso, RC optou por outro nome diferente e provocador muito fortemente, ainda não se sabe com qual dimensão reagirá para expandir sua imagem.

FATORES CONTRA E PROS

Cida não é conhecida na cidade inteira, vírgula, mas seu trabalho social nas periferias da Capital pode lhe render dividendos porque era isso o que estava fazendo para João Azevedo. Na classe média e nos movimentos sociais seu trânsito é imenso e, neste sentido, positivo.

Ela, contudo, não tem trânsito no Topo da dinheirama, dos ricos que sempre se manifestam. Mas, ela é muito hábil suficiente para tentar reparar possíveis faltas de acesso, resta saber se haverá tempo para isso sabendo que com o governador em cena esse reforço será fundamental.

Portanto, no campo da atividade politico – partidária, ela sai do inicio do processo com perspectiva de adesão total da Esquerda e dos setores progressistas por sua atuação desde a presidência do DCE, direção do CCHLA até a presidência do Forum Nacional de Secretarios da área social, mesmo enfrenta o mau humor da classe media para cima.

Sem duvidas, Cida Ramos aglutina ideologicamente muito mais do que João Azevedo nesse campo.

Em síntese, o tempo é seu maior desafio além da estruturação sabendo-se que seu Perfil de mulher, mãe e profissional – detentora de superação de deficiência física e com lucidez e méritos somente possível para poucos.

Esta é a Cida Ramos que já entrou em campo. Ninguém a subestime.
 


Luciano Cartaxo e o novo Equipamento de Cultura

A necessidade de compromissos no mesmo horário da entrega do Centro Cultural de Mangabeira pelo prefeito Luciano Cartaxo, ontem, 27, à noite, acabou impedindo que estivéssemos na solenidade no volumoso e importante bairro, quando o prefeito Luciano Cartaxo entregou o equipamento denominado de “Tenente Lucena”, homenagem justa a uma referência da Cultura Popular.

Horas depois de ter debatido a conjuntura com Gutemberg Cardoso e Marcos Weric ao lado de Flávio Lúcio, Fernando Caldeiras e Inaldo Dantas, estivemos no Centro Cultural conhecendo cada uma das salas e do espaço em geral observando, sem dúvidas, a utilidade do equipamento para o bairro.

ANTES E DEPOIS

É preciso admitir que, enfim, estamos diante de um Centro Cultural no qual a Prefeitura resgatou de fato uma área pública anteriormente ocupada por invasão privada do Show Business tabajara, agora devolvida com estrutura bem montada.

Há de reconhecer que a retomada do terreno demanda de Ricardo Coutinho/Luciano Agra ainda no comanda da Prefeitura, entretanto, a efetivação real do projeto arquitetônico e de engenharia se deu mesmo na gestão de Luciano Cartaxo à frente de Mauricio Burity.

EFEITO CULTURAL

A disponiblidade do Centro é uma conquista do setor cultural, que passa a contar com um equipamento para médios e pequenos shows, além de ambiente para exposição de artes plásticas e/ou eventos de natureza, que não só de shows.

Trocando em miúdos, o prefeito acertou em devolver ao Público o que antes estava nas mãos indevidas do privada e aquece a possibilidade de incentivo cultural.
 


Efeitos pós João Azevedo: Estela emerge com força

Ainda vai ser necessário examinar diversos fatores em torno do projeto político do governador Ricardo Coutinho, mas a decisão tomada pelo PSB de substituir o pre-candidato João Azevedo por outro nome mais competitivo, eis que acabou se esbarrando na figura da deputada estadual Estela Bezerra.

Em principio, os primeiros sinais e efeitos de delibilidade da pré-candidatura de João Azevedo recaiam sobre a hipótese de se criar um nome novo, a exemplo da Secretária de Desenvolvimento Humano, Cida Ramos. Havia necessidade do PSB agir com rapidez em face do fator tempo,

A citação de Cida foi um start, que nem sei porque foi o pivô de crise localizada na quinta-feira passada quando o Portal WSCOM deu com Exclusividade a informação de que pesquisa de Opinião Publica avaliava o desempenho da também professora universitária no cenario politico sucessório.

PRÓS E CONTRA CIDA

Cida Ramos tem identidade de lutas por se própria e com o projeto de RC, pois é leal às suas orientações, tanto que deixou de ser candidata a Reitora da UFPB por recomendação do governador, transita muito bem com a esquerda, mas vai precisar de tempo para ser conhecida na condição de candida e construir pontes com setores mais conservadores da sociedade.

O fator tempo, sobretudo, lhe é adversária.

POR QUE ESTELA?

Mesmo sem a deputada querer assumir esta missão, porque se acomodara diante da decisão pro João Azevedo, Estela Bezerra vai acabar sendo chamada à baila por vários fatores e motivos.

O principal deles é de identidade com o projeto do Governo já registrando um Recall (memoria) no eleitorado da Capital. Além de tudo, tem ampla relação com os partidos progressistas e manejo de saber dialogar com os diversos setores.

Na condição de ex-candidata a prefeita, ela incorpora o histórico de já ter sido Secretária de Planejamento e, em face disso, saber muito dos projetos e ações da Capital.

Em sintese, pode até ser outro nome mas na conjuntura Estela tem mais cancha.


Luciano deflagra Ofensiva para se impor no debate da Lagoa e na conjuntura

Não foi à tôa, ontem, a decisão da Bancada governista do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, de ocupar estrategicamente todos os espaços no debate sobre as obras da Lagoa, ora na Câmara Municipal, ora através do Secretário Zenide Bezerra dando conta de que neste ultimo caso, via Caixa Econômica Federal, tudo está em ordem, do tipo sem questionamento.

A tática deixou a Oposição meio tonta quando o vereador Marco Antonio, líder do Governo, resolveu iniciar a semana com uma Sessão Especial envolvendo secretários municipais, cujo mote central era explicar os detalhes da obra da Lagoa. Pegou os oposicionistas de surpresa, tanto que foram para cima do Lider.

Mais do que reavivar a condição de quem está no jogo atento, Luciano Cartaxo passou para a tática da Ofensiva no trato deste incomodo problema encarado agora pela exposição de valores favoráveis, a exemplo o documento da CEF.

ZENIDE NA FASE SEGUINTE

Foi terminar o enfrentamento na Câmara Municipais, eis que entra em cena o mais próximos de todos os Secretários, Zenide Bezerra, reverberando conteúdo advindo de documento da CEF afirmando que a obra cumpre cronograma normal e atende às exigenciais legais.

A tática teve objetivo claro de querer “matar” o argumento da Oposição de que existem irregularidades na Obra.

Trocando em miúdos, Luciano deixou claro que vai fazer de tudo para defender seu mandato na perspectiva de reeleição.